domingo, 31 de agosto de 2008

Ph ácido...

Zapeando, dei uma olhada na Record. Era hora do programa da Eliana. A loira estava muito bonita - apesar de ainda achar que ela tem agido esteticamente pra ficar parecida com alguém que eu conheço - e usava um vestido com um decote bem generoso; oferecendo ao telespectador a oportunidade de exercitar seu lado mais contemplativo nessa tarde fria de domingo.
Contemplei, contemplei, contemplei e...tô quase certo que não é só o Ibope do programa que tá caindo não...

Da série: "a luz no fim do túnel é um trem vindo pra cá..." 13

Não sei se já disse isso aqui, mas Ângela Bismarchi é uma das minhas celebridades preferidas. Claro, dentro desse novo conceito de celebridade que experimentamos atualmente, e que junta num mesmo caldeirão as mulheres-fruta, as atrizes de filmes pornô, as rainhas de bateria profissionais e moças de todos os tipos, com as mais diversas...hum...digamos...habilidades...
Pois bem, entre todas essas, Ângela Bismarchi é a minha predileta. No vale-tudo para aparecer, ela já percorreu os programas populares para se dizer inocente no caso da morte do ex-marido, já fez plásticas de todos os tipos - até a tal da cirurgia da intimidade - e repuxou os olhinhos só pra ter um espacinho garantido na mídia no último carnaval.
Agora, incansável, a moça anuncia: vai se lançar como cantora. Sertaneja! E declarou: "Descobri que dou pra cantar!"
Se eu fosse um cara malvado, perguntaria: "Só pra cantar?". Mas não, não sou. E, por isso, julgo suficiente dizer apenas que, desde já, vou deletar do meu dial toda e qualquer FM que possa vir a tocar música sertaneja. Sabe como é...acho que a emoção de ouvir a loira pode ser muita. Posso não agüentar...e atentar contra a vida do meu player...

sábado, 30 de agosto de 2008

Fala, leitor...

Essa semana, minha amiga Ana Maria Miguel escreveu para a Hot Line do B@belturbo. Mais que uma pulga, Ana tinha uma lagosta atrás da orelha. Explico: o episódio da lagosta flagrada em visita íntima à cela de um conhecido detento do presídio de Bangu 8 tirou o sossego e mexeu com a cabeça da minha colega de trabalho.
Fala, Ana:

"Por que o incômodo da lagosta? Seria pelo fato de que a lagosta entrou no presídio em dia inadequado? Ou pelo fato de que a lagosta não combina muito bem com o local onde foi servida? E mais, será que somente rabada e mocotó são considerados pratos especiais para os que estão temporariamente encarcerados? Por fim, será que ter lagosta no cardápio incomoda por dar indícios de que a população carcerária pode ser diversificada e constatar com isso que o sistema pentenciário foi feito para todos e não só para os pobres e que dificilmente comem, comeram ou comerão lagosta em suas vidas?
A partir disso, gostaria de defender a lagosta nos presídios como prato especial em prol da democracia e da justiça para todos, pois basta de ter na população carcerária apenas os que comem arroz, feijão, macarrão e, quem sabe, carne."


Ana, bela reflexão. Tirando o fato de Bangu 8 ter se tornado uma espécie de flat para presos vips, eu só acrescentaria mais uma justificativa para todo o choque envolvendo a lagosta do Cacciola: o nojo que o brasileiro honesto sente por ver essa regalia reservada para alguém que lesou a pátria como o senhor ex-banqueiro. Acho que em todos esses brasileiros, entre os quais me incluo, bate uma certa revolta contra essa lógica do eterno privilégio para os que têm mais - até mesmo quando esses estão privados da liberdade.
Um adendo: nunca comi lagosta. E depois de saber dessa história, confesso que meu estômago embrulhou só de pensar na possibilidade...

sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Da série: "Versos & versões..." 2

Você gosta de ouvir versões pitorescas dos grandes sucessos da música mundial? Vibra a cada rima sem sentido, a cada palavra sem nexo que os tradutores arrumam pra poder concluir suas pérolas vertidas? Delicia-se com as maravilhosas (e curiosas) interpretações dadas pelos cantores que cometem essas novas gravações?
Então essa é A SUA SÉRIE!!!
Na primeira edição, Versos & versões apresentou uma tradução de "Same Mistake", gravada pelo (corajoso) grupo de forró Calcinha Preta. Para os forrozeiros, a balada virou "Já me acostumei"...
Hoje, a pérola parece ainda mais preciosa! Imaginem vocês que na Bulgária, num desses programas inspirados no American Idol, uma caloura chamada Valentina Hasan apareceu para cantar "Ken Lee". Contra tudo e contra todos - inclusive, muuuuito contra o inglês - a aspirante a popstar sapecou uma versão pra lá de esquisitona de "Without You", com direito a falsete a la Maria Carey e tudo. E pior: ela garante que aquele estranho idioma é inglês.
Vejam! É de chorar de rir!


E se você tiver sugestões de outras pérolas da música mundial e quiser vê-la aqui em Versos & versões, escreva nos comentários ou mande um e-mail para a Hot Line do blog...

Meio século de Jacko...

Hoje Michael Jackson faz 50 anos. E o mundo vê o garoto que despontou como pequeno-prodígio em sua banda familiar envelhecer mal e loucamente. Com um rosto desfigurado por sucessivas cirurgias plásticas - que ele se empenha em negar - e com a carreira (?!?!) em frangalhos, o outrora popstar do showbizz acabou se transformando num dos mais controversos ícones trash contemporâneos.
Lamentável.
Esse post foi motivado, claro, pelo aniversário do Jacko. E, mais ainda, por essa foto aqui do lado, que mostra como seria o rosto do cantor se ele não tivesse se retalhado tanto ao longos dos anos. Deixadas de lado todas as considerações estéticas, o que me impressiona é constatar que na projeção feita em computadores, aquele que poderia ser o Michael Jackson parece muito mais feliz que o real, com essa carinha feita a base de faca...

Muitas emoções...

É no mínimo curiosa a discrepância entre as críticas recebidas pelo show de Caetano Veloso e Roberto Carlos em homenagem a Tom Jobim. No Rio, mídia aos pés da dupla, exaltando a magia do encontro de dois dos maiores nomes da MPB num espetáculo dedicado à cinqüentenária Bossa Nova.
Depois de única apresentação no Rio, o show estreou em São Paulo. E a mídia caiu de pau em cima. Na Folha, a união de Roberto e Caetano foi classificada como chata - simples assim, como no anúncio da companhia telefônica. No Estadão a avaliação também não foi tão positiva, e a noite pareceu cheirar a naftalina para o crítico...
E Caetano, em seu blog, desancou os críticos. Afinal, não seria Caetano Veloso se não o fizesse...
Na boa, tem horas em que eu acho que parte da mídia de São Paulo está sempre interessada e fazer o papel do contra. Sem falar que o show - como a própria Bossa Nova - parece feito sob medida para saudar o Rio, e isso pode não ter batido muito bem lá pro pessoal da Terra da Garoa.
Bom, a Globo vai exibir o show em breve. E aí nós, simples mortais que não vimos a apresentação, poderemos concluir de que lado está a razão...

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Da série: "a pergunta que não quer calar..." 21

Peço licença para, desta vez, fazer mais que uma pergunta:
Se a mídia internacional quer tanto, não seria mais sincero estampar nas manchetes que o Obama já é o novo presidente dos EUA?
Por que, meu Deus, tudo nos Estados Unidos cheira a espetáculo?
O que é essa convenção dos Democratas, exibida ao vivo pro mundo todo, direto de um estádio lotado?
Até a Globonews transmitiu, ao vivo, na íntegra, com tradução simultânea. Fiquei com a sensação de que a qualquer momento alguém iria subir ao palco e entregar o Oscar para o Obama. Over and over...
Sabe, fico impressionado com essa incrível (?) capacidade americana de fazer eventos tão grandiosos e, ao mesmo tempo, grandiosamente fakes...
Deve ser muito chato viver num país assim! Mesmo!

Os garçãos du mel Brazil...5

Quando parecia que o fim de nossa saga choco-ortográfica estava próximo, nosso herói resolveu ressurgir das cinzas na tarde de ontem. Caprichando na volta triunfal, arriscou grafar o nome da marca de achocolatado no diminutivo. O que, claro, não o impediu de cometer uma graaaande derrapada com a nossa amada e tão maltratada Língua Portuguesa...


Brit e Carlos Henrique, essa vai especialmente pra vocês, ok?

Abs!

Adoráveis mulheres, adoráveis neuroses...

Hora do lanche na TV. Na copa, uma amiga chama todo mundo pra comer bolo, daqueles comprados prontos no supermercado. Delicioso!
Enquanto todos se entregam aos prazeres da gula, uma colega reclama do quão injusto é comer uma coisa tão gostosa e saber que aquilo terá, inevitavelmente, impactos sobre a circunferência de sua cintura.
É quando outra colega, numa fase mais zen, dispara:
- Não adianta sofrer, amiga! Tem que se conformar que esse bolo vai passar um minutinho na boca e a vida inteira no quadril!
Como diria o colunista, pano rápido...

Poderia estar te indicando um blog?

Tudo bem que a legislação do telemarketing passou por recentes mudanças, mas não há nada mais desagradável do que ser interrompido - a qualquer hora do dia - por uma ligação que você não faria a menor questão de receber. Pior que isso, só mesmo quando é você que liga buscando a solução para algum problema em algum serviço - que você paga para ter - e fica ouvindo sinfonias inteiras ou, ainda pior, abobrinhas de operadores despreparados na arte de te enrolar.
Concorda? Então você não pode perder o Senhor, estarei te irritando..., blog do coleguinha jornalista Raphael Crespo. Lá, o repertório de causos envolvendo esses seres especiais - os operadores de telemarketing - é vastíssimo, assim como o talento do autor para tratar do assunto com um humor pra lá de refinado!
Eu recomendo! Passem lá, troquem experiências e riam bastante!

É dose!

Acabo de voltar de um posto de saúde. Fui tomar a tal vacina contra a rubéola - aliás, se você tem até 39 anos, deve tomar a sua dose também! Foi tranqüilo, estava vazio e limpo. Mas, cá entre nós, fico pensando porque as pessoas que trabalham em locais como esse são - geralmente - tão grosseiras e despreparadas para o contato com o público. É um mau humor, uma falta de olhar no olho de quem chega buscando uma informação. E, ao mesmo tempo, uma cagação de regra que irrita muito. Antes de responder ao seu bom dia, o segurança já aponta pra direção da fila onde você deve ficar - de preferência, de boca calada.
Afinal, bom dia pra quê?
A sensação que se tem é que tem regra pra todo, menos pra que aquela porcaria - pela qual pagamos caro - funcione bem.
Sim, é um desabafo. E vale pensar - muito - no assunto nesse ano de eleições municipais...

quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Da série: "agora a coisa vai!!!" 8

Brit, uma das presenças mais constantes aqui no B@belturbo, mandou um e-mail pra nossa Hot Line sugerindo um post sobre um candidato de nome curioso. Serviço completíssimo, com direito a link do site do TSE e tudo mais!
Lá fui eu clicar no link e me deparar com uma das coisas mais absurdas (ou sinceras???) que já vi em termos de campanha eleitoral...
Digam, caros leitores, vocês teriam coragem de votar num candidato que se apresenta como Pinóquio?
Sem dúvida, é um candidato que já vem com piada pronta. Cada uma...
Brit, valeu pela dica! Tá me saindo um leitor de primeiríssima categoria, rapaz! Abração!

Jurados desafinam no Ídolos da Record...

Acabo de ver uma cena muito condenável no programa Ídolos, agora na Record. Depois da apresentação de uma caloura transexual, Renata, os três jurados se puseram a fazer piadinhas e a ridicularizar a moça - que foi reprovada na audição. Calainho se vangloriou de não ter dado beijinhos na moça - "O beijinho vai pro YouTube, hein? Dei só um abraço".
E Paula Lima, Luis Calainho e Marco Camargo riram. Só eles devem ter achado alguma graça.
A atitude é deprimente! Vergonhosa! Um péssimo exemplo dado por pessoas que deveriam ter mais responsabilidade com suas atitudes - que chegam a sabe-se-lá quantos milhões de pessoas - e podem incentivar a propagação de mais ignorância, de mais violência, de mais intolerância e de mais preconceito.
Completamente fora do tom!

Amor além da vida...

Ao ler sobre a morte de Stella Maris, viúva de Dorival Caymmi, é inevitável pensar que ele foi na frente para enfeitar com rosas perfumadas o caminho de sua amada. Um (triste) lindo fim, para uma linda história de amor....

terça-feira, 26 de agosto de 2008

Na torcida...


Daqui a pouco, essa figura risonha que aparece na foto ao meu lado vai dar um passo muito importante na sua carreira. E eu sei, Pedagoga, que já deu certíssimo!!!
Parabéns pelo empenho, pela dedicação e, principalmente, por esse teu humor! É realmente um prazer trabalhar com pessoas como você, e você sabe que digo isso com toda a verdade do mundo!
Um grande beijo! E que o teu mergulho no fracasso seja um grande - e merecido - sucesso!
Nosso brownie com sorvete de creme tá garantidíssimo! Só não garanto que, daqui pra frente, vá te chamar de Mestre, tá? ;)

Os garçãos du mel Brazil...4

Turma, depois do lanche de hoje, passei a desconfiar que o garçom que me serve todos os dias, de algum jeito, passou a ler meu blog. Eis a prova:

Bom, será que ele desistiu das variações em torno do Toddy? Será que a nossa série chegou ao fim? Aguardemos as cenas dos próximos lanches...

O terço da Carol...

Essa história da proibição da foto da Carol Castro com um terço é surreal demais pra mim. Em tempos de padres pedófilos, de igrejas que aceitam dízimo em débito automático e de pastores que tentam voar pra fora do país com dólares não-declarados; acho até inocente que uma moça tão bonita apareça com um terço.
A mim, parece muito barulho por nada. A foto é linda e, não fosse essa balbúrdia toda, teria passado incólume...
Antigamente, e ainda devem haver exemplos país afora, todo quarto de família católica tinha um terço pregado na cama e/ou na parede. E nos quartos, minha gente, o couro sempre comeu! Essa censura tardia é gratuita demais. E me custa crer que esse Juiz não tenha nada de mais importante pra julgar.
Francamente!

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Ó pai!!!

Muito bem sacada (e sacana) a matéria de Danilo Gentili, do CQC, com Inri Cristo. Inri, aliás, é um daqueles personagens fascinantes, sobretudo para os programas de humor - com todo respeito aos adeptos da fé professada pelo homem que se apresenta como a reencarnação de Jesus.
A matéria me deixou curioso e entrei no site do Inri. É cheio de pérolas! Como exemplo, eis a legenda de uma foto do menino Inri na mais tenra idade: "Nota-se no semblante do menino INRI um olhar triste, pois já lhe era dado vislumbrar, desde a infância, o terrível destino reservado à humanidade.".
Diante de uma profecia tão desanimadora, só resta nos apegarmos ao Padre Quevedo - outro personagem fascinante - e repetir, como num mantra, que esse terrível destino "non equiziste!!!"
Aliás, taí uma ótima pauta: um debate entre Quevedo e Inri. Acho que seria um prato cheio pro Superpop, né não?

domingo, 24 de agosto de 2008

Ver-te bem...

Ver-te bem é o que quero.
Ver-te sorrindo, com olhos de tranqüilidade, longe dessa ansiedade e dessa eterna busca por garantias que nos afetam a todos.
Ver-te bem é o que quero.
É para o que torço e rezo.
Para ti, espero pelo mesmo que sonho ter vivido ao fim da minha caminhada: a alegria de uma existência serena, de aprendizado e desenvolvimento. E amor...
Ver-te bem é o que quero.
Tanto quanto eu nem poderia supor que pudesse querer.
Quis, em tempos outros, estar contigo e te fazer esse bem. Agora, veja só, quero-te apenas bem. Muito bem. Com quem quer que seja que lhe possa trazer esse bem todo que tanto fazes por merecer. Com o qual tanto sonhas.
E que sei que é teu por merecimento...
Ver-te bem é o que quero.
E sei que, quando estiveres bem, bem também estarei.

Sobre a turma sofrida e de franjão...

Piadinha de uma pessoa sem luz ao avistar, na rua, um autêntico (e esquisitão) jovem da tribo dos emos:
- Sabe o que é um emo muito, mas muito feio?
O inocente interlocutor responde:
- Não!
- Um demo! - conclui o piadista de coração ruim...

Da série: "a pergunta que não quer calar..." 20

Final do Esporte Espetacular. Final da Olimpíada de Pequim. Sem poder convidar o espectador para assistir os próximos Jogos Olímpicos, de Londres - que têm exclusividade, no Brasil, da Record - a Globo saiu pela tangente: fez uma chamada para começar a promover a Copa de 2010, na África do Sul, apresentada como o próximo grande evento do esporte mundial.
Bom, tudo bem! A Globo tem razão ao falar da dimensão da Copa. Mas, dados os últimos resultados, resta saber se a seleção brasileira vai estar lá na África em 2010, né não?

Da série: Pequim é aqui! 16

A prata em Pequim não diminui o talento, o valor e a importância da seleção masculina de vôlei do Brasil...


O vôlei é o esporte que mais gosto de ver. É o que acho mais dinâmico, mais equilibrado.
Pra mim, a seleção masculina de vôlei é um grupo que já entrou pra história, tanto pela quantidade de títulos conquistados quanto pela garra e pela força exibidas a cada partida, a cada uma das muitas vitórias. E nas poucas derrotas, como a de hoje.
A pior coisa que pode existir é um time perder com apatia, conformado com a sina da derrota. E isso - que anda sobrando no futebol - eu não vi na seleção de vôlei. Por isso, essa prata é, sim, motivo de orgulho para todos os fãs do esporte. Para os fãs de caras como o Giba, no topo do mundo do vôlei e, ainda assim, um leão na quadra. Para os fãs do Gustavo, dando o sangue pelo Brasil até o último segundo defendendo as cores da nação. Para os fãs de Marcelinho, que segurou uma bruta responsabilidade ao virar o levantador titular de uma equipe que tinha o melhor levantador do mundo. E para todos os fãs de todos os sensacionais atletas que subiram ao pódio para ganhar uma prata com a qual ninguém havia sonhado.
Guerreiros, saíram da batalha contra os EUA com o gostinho amargo da vitória. Mas, ainda assim, vitoriosos e altivos, como quem já viu muitos adversários se renderem ao nosso vôlei arrasador.

sábado, 23 de agosto de 2008

Mais m3rd4 pra adubar a vida...

E Galvão segue firme..
A televisão chinesa mostra duas jogadoras da seleção feminina, campeãs, ele dispara: "Elas estão torcendo, mas como quem já sente que o jogo tá indo embora..."
A seleção dos EUA erra o saque. O tom muda: "Dá uma sobrevida à seleção brasileira..."
O jogo segue. E, a uma certa altura, o locutor se refere a um craque do time adversário: "Ele é imarcável!"
Poucos minutos depois, a realidade é implacável: a seleção brasileira perde o ouro para os EUA, com méritos para a seleção campeã. Na quadra, um repórter da Globo tenta entrevista com Giba. O atleta se nega a conversar com a reportagem. E Galvão, num minuto dono da razão, condena: "É preciso falar também quando se perde".
Sim, Galvão! É preciso falar também quando se perde. Mas também é preciso saber quando é melhor não falar nada. E essa lição, talvez, Giba tenha te dado hoje...

É falando m3rd4 que se aduba a vida...

Um post sobre as grandes frases de Galvão Bueno durante a transmissão da final do Vôlei Masculino na Olimpíada de Pequim...

Sei lá, mas me bateu uma vontade louca de anotar algumas daquelas frases que o Galvão Bueno adora soltar no meio de suas transmissões esportivas...
Primeiro, ele encarou uma fase muito otimista. O que não é nada difícil, já que a seleção entrou com tudo em quadra. "Giba é fantástico" - disse o narrador, revelando em seguida que o atleta é o mais bem pago do voleibol mundial.
Depois, durante o dois sets seguintes, a seleção desandou um bocado. E, sem medo de ser (in)feliz, Galvão mergulhou na maré pessimista! E foi pessimista de com força: "Tá ficando cada vez mais difícil!", previu. Em seguida, passou de narrador a técnico do técnico: "Pede tempo, Bernardinho!!!"
Ao filho do treinador da seleção, doces palavras: "Esse menino tem personalidade, o Bruno! Ele tem o gen do voleibol!!!"
No finalzinho do terceiro set, com a desvantagem do time brasileiro no placar, Galvão descreveu assim o desespero do técnico da seleção: "Bernardinho puxa o resto de cabelho que lhe sobra!!!"
Encerrado o set, fez um pedido quase pueril - como se fosse de simples execução: "Resta o time brasileiro renascer..."
Simples, né?

Close à vista!!!

Madrugada de domingo. Enquanto o vôlei masculino esquenta as turbinas na tela - e Galvão Bueno se esforça para fazer parecer gigante a vantagem de 3 pontos da seleção brasileira - abro o Ego e uma manchete me chama a atenção. Surpreso, leio em voz alta:
- Roberta Close: a um passo dos filmes pornôs e de ensaio nu
Surpresa, minha prima desabafa:
- Nossa! Fim de carreira!
Eu devolvo:
- Mas que carreira?!?!?!?!
Como diria o colunista, pano rápido...

Apenas uma idéia...

Frase de um amigo em seu perfil no orkut: "Eleições 2008: vote nas prostitutas. Chega de votar nos filhos delas!"
Prefiro não comentar...

Campanha requenguela...

Comentário durante almoço ontem, com amigos da TV: não há nada pior na televisão atualmente que o comercial de um medicamento contra a gripe, estrelado pelo cantor Leonardo. Forçando um sotaque pra lá de estereotipado, o sertanejo diz que o remedinho é mais marvado que a gripe. O jingle, dos piores de que se tem notícia, indica o remédio a quem está mole, requenguela; e pra quando o nariz mela.
Na boa: uma propaganda que pode ser exibida durante o horário do almoço ou do jantar e que fala de nariz melado é muito inconveniente. Imagina você comendo uma macarronada e ouvindo o cara falar de nariz cheio de meleca!!! É nojento, minha gente!
Enfim, uma campanha indigesta, que deve matar o vírus da gripe de vergonha...

Da série: Pequim é aqui! 15

Ouro inédito para a seleção feminina de vôlei reforça: para o Brasil, Pequim foi uma Olimpíada em que as mulheres mostraram seu poder...


Que jogão! Que campanha! Em oito jogos, 25 sets, apenas um perdido! E hoje, Pequim se rendeu ao talento e à beleza do voleibol brasileiro! Depois de oito anos de preparação, com muitas frustrações e críticas recebidas, hoje a geração de Fofão, Sassá, Paula Pequeno, Mari & cia pode colocar no peito a medalha de ouro.
E ficaram todas ainda mais bonitas com o tão perseguido acessório dourado...
Muito bacana! E, sem dúvida, um jeito muito feliz de se começar o sábado...

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Marisa...

"(...)
Mas mesmo na distância o meu pensamento
Voa longe demais
Fico imaginando você sofrendo na solidão

Quando eu vou deitar penso em você dormindo
Longe de você, meu bem, longe da alegria

Longe de você, meu bem, longe do nosso lar..."

Aqui, em vídeo.

Da série: "agora a coisa vai!!!" 7

Fazer piada com o Horário Eleitoral é mais velho que andar pra frente. Pudera...o programa é uma fonte inesgotável de graça para os espectadores mais atentos...
Nessa temporada, uma novidade: todos os programas, independentemente de partido e/ou candidato, apresentam legendas. Bacana, a iniciativa é de fundamental importância para os eleitores surdos. O problema é que a velocidade das legendas é pautada pelo tempo (sempre ele!!!) que cada candidato tem na TV. Ou seja: candidato nanico tem aquela legenda-foguete, que passa correndo pela tela, deixando o eleitor sem ler nadinha! E olha que hoje foi a propaganda dos prefeitáveis. Imagina no programa dedicado aos candidatos à Câmara Municipal...
Outro ponto que me chamou a atenção foi a repetição de um mesmo modelo de campanha / discurso. Algo estabelecido há muitos anos, há muitas campanhas e que, a menos ao meu ver, não deu certo. Apresentar, cada um de um jeito, propostas mirabolantes para a trinca saúde-educação-segurança é um lugar-comum que todo mundo já conhece. E que estimula um questionamento: se todos sempre têm uma solução para os males da cidade, porque esses males permanecem? Por incompetência de TODOS os que já passaram pelo cargo ou porque esses problemas não têm solução-mágica-colorida-e-em-computação-gráfica?
Aliás...alguém já viu o tal do veículo leve sobre trilhos passar por algum lugar aqui do Rio? Ele já foi astro numa dessas campanhas. Não era feitiçaria, era tecnologia! Tecnologia pra vender candidato e não pra transportar o povo. Pura magia dos marqueteiros!
Mágica, aliás, é o que os candidatos a vereador mais fazem. Com pouquíssimo tempo (sempre ele!!!) para darem seus recados - curiosíssimos, muitas vezes - esses candidatos são um caso a parte. A, digamos, falta de ineditismo que paira na campanha para a prefeitura também assola os que sonham em representar o povo na Câmara. E aí, meus caros, é um tal de "segurança, saúde e educação; fulano de tal é a solução!" que ninguém aguenta!!! Sofrível mesmo! Sem falar nos candidatos que exibem uma ampla, total e irrestrita falta de habilidade com a câmera - e/ou com a leitura do texto. Assusta!
Aliás, assustado mesmo eu fiquei ao saber que o senhor que vende pipoca na frente do meu trabalho é candidato. Nenhum preconceito, mas juro que ainda vou tentar ouvir dele quais são as propostas para um suposto mandato. Só espero não me deparar com algo como: "pelo bacon mais barato e pelo fim das pipocas de microondas!!!"
Aí seria demais pra mim...

O julgamento de João Emanuel Carneiro

João Emanuel Carneiro pode não estar conseguindo parar o Brasil, romper a barreira dos 40 pontos no Ibope ou agradar a mídia especializada em novelas; mas, a cada dia, dá mostras claras de seu talento como novelista. A cena do depoimento da personagem de Mariana Ximenes durante o julgamento da Donatela de Cláudia Raia foi perfeita! Pelo desempenho das duas atrizes, claro, mas, fundamentalmente, pela qualidade do texto que o autor ofereceu às estrelas.
Emocionante sem ser piegas, foi um dos pontos altos da novela até aqui. Ao menos na opinião desse humilde blogueiro...

Da série: Pequim é aqui! 14

Diplomacia: apoiada pela torcida chinesa com palmas e gritos durante os saltos, Maurren retribuiu a gentileza segurando a bandeira do país-sede destes Jogos Olímpicos...


Hoje, o mundo testemunhou o renascimento de uma atleta. Maurren Maggi salto 7,04 m, mas o real tamanho que aquele pulo teve em sua vida jamais poderá ser mensurado. A atleta, que despontou na elite do atletismo nacional em 1999, foi flagrada num anti-doping durante o Pan de Santo Domingo, em 2003. Alegou inocência, mas, afastada por dois anos, abandonou o esporte, casou e teve uma filha.
Muito provavelmente depois de conhecer todas as voltas que a vida dá, Maurren voltou a treinar em 2006.
Hoje, renasceu das cinzas. Fênix brasileira, mostrou a todos que sua estrela voltou a brilhar um brilho dourado.
Medalha merecidíssima!!!

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Da série: Pequim é aqui! 13

O bloqueio americano se tornou intransponível para a dupla brasileira...

Caramba! Depois do segundo set, juro que eu passei a acreditar que poderia ser possível. Mas, como diz uma das séries aqui do B@belturbo, a luz no fim do túnel era um trem indo na direção de Márcio e Fábio Luiz. Um trem americano, que atropelou os brasileiros com um vergonhoso placar de 15-4.
Fica a sensação que, uma vez mais, perdemos no psicológico. Mas é só uma sensação: a dupla americana é muito melhor que a nossa - inclusive no campo emocional. Uma pena pra nós, mas a derrota foi merecida...


NOTA: Em Atenas (2004), o Brasil terminou os Jogos Olímpicos como 18° no
quadro de medalhas, com 4 de ouro, 3 de prata e 3 de bronze. Em Pequim, até o momento, estamos no 30° posto, com 1 ouro, 3 pratas e 6 bronzes. Pelas minhas contas, acho que não dá mais pra esconder que, esse ano, nosso esporte deu um (generoso) passo atrás...

Os garçãos du mel Brazil...3

Dada a proximidade com o post anterior da série, serei breve: hoje, eu pedi o mesmo chocolate gelado de sempre na hora do lanche. Resultado:


Juro que não é pessoal! Mas já começo a pensar numa exposição com essas fotos. O título? "Chocolate amargo..."
O que vocês acham?

Da série: Pequim é aqui! 12

Cubana Nancy Carillo chora depois do hasta luego à disputa pelo ouro em Pequim. Favoritas, cubanas tomaram um sacode do time dos EUA...


Pra quem, como eu, sofreu muito ao assistir partidas de vôlei feminino e se deparar com o talento e as provocações de cubanas como Regla Bell, Mireya Luis & cia; deu um prazer danado ver a seleção de Cuba ser defenestrada da olimpíada pelas americanas.
É claro que, para as meninas do Brasil - que acabam de derrotar as donas da casa e carimbar o passaporte pra disputa do ouro - a parada vai continuar sendo dura mas, ao menos, o fantasma caribenho já foi exorcizado...

quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Os garçãos du mel Brazil...2

No comecinho do mês, escrevi aqui sobre um episódio que me ocorreu na hora do lanche. Disse que ando afastado dos refrigerantes e, portanto, tenho preferido tomar um leite batido com chocolate. Geladinho, com um pão quentinho, desce redondo que só...
Bueno, na ocasião do post, contei que o garçom que me atende todas as tardes se atrapalhou um bocado com o nome do tal achocolatado na hora de preencher a comanda com o meu consumo. E coloquei uma foto com a prova do crime (contra a nossa querida e combalida língua portuguesa)...
Hoje, como faço todas as tardes, lá fui eu pro lanche. Como em todas as tardes, pedi o meu chocolate gelado. Como em todas as tardes, o garçom meio zangado me atendeu. Fiz o pedido. Ele trouxe. E preencheu a comanda. O resto, a imagem aqui embaixo diz por si só...

Pelo menos ele erra sempre de um jeitinho diferente, né?

Da série: cama redonda & espelho no teto...

Embora tenha escolhido o jornalismo na época da universidade, sou um confesso apaixonado pelo maravilhoso mundo da publicidade. Acho fantástica a idéia de conceber toda uma estratégia de comunicação para um produto/serviço e/ou empresa e, mais que isso, vê-los cair na boca do povo, como tantas vezes acaba acontecendo.
Mas, jornalista que sou, o que me resta é comentar algumas das pérolas da publicidade nacional. Mas, diriam vocês, isso o Kibeloco já faz! Humildemente concordo e acrescento que o Tabet o faz com maestria. Portanto, pra usar o jargão do povo do marketing, resolvi definir um nicho de mercado: a publicidade de motéis e afins!
Sim, caro leitor! Vamos falar das propagandas que, disfarçadamente ou não, estão encarregadas de vender a todos nós esses verdadeiros palácios do prazer, onde alguns ganham dinheiro e muitos vão para se divertir!
Na estréia dessa nova série do B@belturbo, conto com a participação de dois leitores amigos. Paulo Newton e Gustavo enviaram e-mails com fotos de alguns outdoors do gênero. Mas a idéia é contar com a participação de todos os leitores - do Brasil e do mundo - que se divertem com essas mal-traçadas linhas do meu blog. Vocês poderão enviar fotos de outdoors, folders, raspadinhas - conhecem essa? Dão desconto, uma espécie de 'programa de milhas'... - e toda a sorte de peça publicitária que encontrarem por aí. As colaborações de vocês devem ser enviadas para a Hot Line aqui do blog: babelturbo@uol.com.br. Mas participem mesmo! Não banquem os santinhos porque, pelo humor que predomina nos comments, tenho a impressão de que não falta agito na vida sexual de ninguém por aqui, ok?
Bom, chega de papo! Para abir a série, lá vai a nossa primeira - e nada subliminar - peça:


Ruído zero! Dificilmente alguém vai poder dizer que não entendeu a mensagem, né não?

A graça de ter e sentir saudades...

E foi então que, quando nem podia mais supor, encontrou um baú cheio de cartas. Cartas dela. Leu todas, uma a uma, para matar a sede que aquela saudade absurda provocara. Uma sede que tinha crescido em todos aqueles meses; e mais ainda no período em que julgara ter se acostumado àquela ausência. Era um engano e, silenciosamente, como a mais traiçoeira das víboras, crescia em seu peito um vazio; apertava em sua garganta um nó.
Num primeiro momento, revoltou-se por ter saudade. Quem inventou a saudade, com certeza, não tinha pena de todos os que viriam a sentí-la um dia, pensou. Quem inventou a saudade não pensava nas mães afastadas dos filhos pelos caprichos misteriosos de um destino que nos esforçamos pra entender - tantas vezes, sem sucesso. Quem inventou a saudade não pensava na dor dos amantes separados pelas bifurcações que a vida faz surgir em cada uma das caminhadas.
Era duro demais debelar aquele incêndio em seu peito. E sabia que era assim pra muita gente...
Leu tudo. Aqui e ali, uma ou outra lágrima pulou dos seus olhos sobre o papel que tinha nas mãos. Que bom era receber, ainda que assim, com atraso, todas aquelas notícias do mundo novo...
No fim da leitura, aliviado, agradeceu por ter saudades dela. Só tem saudade quem viveu coisas boas; como só se tem saudade do que é bom. E, felizmente, tinha mais essa história pra contar...

terça-feira, 19 de agosto de 2008

Ave, Hebe!

No ar desde que a televisão chegou ao Brasil, Hebe Camargo vive fase turbulenta no SBT...


Li na coluna Zapping, do Agora, que o programa da Hebe amargou 2,9 pontos na última segunda-feira. Não é a primeira notícia sobre a agonia da atração do SBT. E confesso que acompanhar essa história me deixa triste como brasileiro, como profissional de televisão e como espectador.
Dois anos atrás, estive no SBT para gravar uma reportagem sobre os bastidores do programa da Hebe. E a minha admiração pela loiruda só aumentou. Estrela que não se deixa seduzir pelos caprichos do star system, Hebe faz o seu trabalho com uma naturalidade exemplar. Carismática de verdade, bate papo com o auditório no intervalo e arranca gargalhadas de todos com sua lendária espontaneidade. Inteiraça e produtiva, é um patrimônio incontestável dessa nossa quase sexagenária televisão...
Por isso, como profissional, bate uma tristeza ao ler sobre essa derrocada. Porque, como comunicadora, Hebe é um exemplo pra todos que se arvoram a olhar para uma lente e falar diretamente com o público. E eu tô nessa lista.
Como espectador, saber que um dos mais tradicionais programas da TV brasileira anda cambaleando também não é uma notícia animadora. Simplesmente pelo fato de a TV não ter produzido, ainda, uma única apresentadora sequer que chegue perto do apelo e do carisma de Hebe. Naquele seu papo de sofá, Hebe é imbatível. E não tem ninguém que lhe faça frente. Ou lado...
E como brasileiro, sinto vergonha de um país que não honra os protagonistas de sua história. Fosse estrela de uma estação de TV num país dito desenvolvido, Hebe jamais estaria sujeita aos percalços que agora atravessa. Teria um horário imexível, do tamanho exato do seu prestígio. E isso não seria caridade alguma; seria apenas o reconhecimento por uma vida inteira dedicado à fundação de um jeito de comunicar, de fazer televisão.
Por essas e outras, acho que seria interessante que o casamento da primeira-dama da TV brasileira com o SBT terminasse. Em outra freguesia, Hebe poderia recuperar o espaço merecido e mostrar que, com atenção, investimento e respeito, ainda pode fazer muita gente ter motivos pra ligar a televisão e acompanhar as conversas que rolam soltas no sofá mais famoso do Brasil...

Da série: "agora a coisa vai!!!" 6

Ontem teve início, nas emissoras de rádio e TV, o famigerado horário político. Não posso dizer que gosto de conferir as atrações do programa, mas procuro dar uma olhada pra ficar a par do nível dos candidatos.
Foi o que fiz ontem. E, pelo visto, os programas humorísticos terão que rebolar pra não perderem a audiência pros postulantes aos cargos públicos...
Só pra citar um exemplo:
Candidato sério, de frente pra câmera. E diz seu texto:
- Sou o 007! XX-007!
Desculpa, mas não dá pra levar a sério alguém que gasta o tempo que tem para se apresentar o eleitor pra fazer uma piadinha infame dessa com o blockbuster hollywoodiano. Não dá mesmo!
E você, leitor? Tem visto muitas pérolas na eleição de sua cidade? Bote a boca no mundo, sem citar nomes e números dos candidatos, ok? Vamos socializar as pérolas, porque é melhor rir do que chorar...

Nova casa para um velho conhecido do público

Record estréia programa solenemente surrupiado do SBT, com apresentação de Rodrigo Faro


É claro que tá muito cedo pra se fazer uma avaliação, mas ficou claro nessa estréia do Ídolos na Record que a emissora está preocupada em relançar o programa. E essa estratégia incluiu apresentar ao público o original americano, o American Idol. Ficou evidente que a nova casa do Ídolos quer deixar claro que ignora solenemente as temporadas anteriores do programa, produzidos e exibidos pelo SBT.
Rodrigo Faro é o apresentador. Não compromete, mas...sei lá...também não acrescenta. É o tipo do cara gente boa, mas não tem uma marca, uma identidade. Dá sempre a sensação de que qualquer um poderia fazer aquilo em seu lugar. E a passagem com uma citação ao Tropa de Elite - na qual o apresentador fez as vezes do Capitão Nascimento - foi constrangedora...
Dos jurados, ninguém pareceu ter o carisma do Miranda. Mas arrisco um palpite: Calainho tem tudo pra arrancar boas risadas da audiência. Aliás, resta saber se a audiência ainda acredita na atração, que já revelou dois ídolos condenados ao mais profundo ostracismo...
Vamos ver no que vai dar...

Da série: Pequim é aqui! 11

Agüero chupa o dedo só de graça: argentino ajudou a fazer o sonho da medalha de ouro brasileira ir por água abaixo...

Em menos de de cinco minutos, Lucas e Thiago Neves são expulsos de campo. É impressão minha ou, ao perceberem que a medalhas de ouro no futebol ficou impossível, os brasileiros tentaram apelar pra modalidade de luta livre?
Como diria o Boris: "Isso é uma vergonha!!!"

segunda-feira, 18 de agosto de 2008

CQC em Pequim: humor digno do ouro!!!

Muito boa a matéria do Felipe Andreoli no paraíso do consumo chinês, exibida no CQC de ontem. Pechinchando preços, o repórter conquistou a simpatia dos vendedores de olhinhos puxados, fez embaixadinhas e encontrou Xu-xu, uma vendedora que se revelou uma personagem fabulosa, que lhe encheu de safanões!
Engraçado, curioso e simpática. A matéria foi uma das coisas mais originais que vi sobre a China durante essa cobertura olímpica. É claro que o Fantástico já falou do assunto, mas, no caso do programa da Band, o diferencial - como não poderia deixar de ser - foi o humor.
Aliás, Andreoli estava inspirado mesmo. Durante uma entrada ao vivo, direto de Pequim, um problema com o satélite impediu que o áudio do repórter fosse transmitido. Solução: na entrada seguinte ele surgiu com um bloco nas mãos, cheios de recados para a trinca de apresentadores do estúdio. Um dos recados era: "Perdi piadas incríveis!!!"
Destaque também para o Rafael Cortez, que ainda arrancou umas palavrinhas do João Gilberto - sim, Bella, ele fala! Você tinha razão!!!
Enfim, muito engraçado! Mas isso tá longe de ser novidade, em se tratando do CQC.

'Vamos sorrir e cantaaaaaaaaaaaar..."


Bueno, pra quem não sabe, mês passado eu passei uma temporada em Porto Alegre gravando para o Salto. Foram 11 dias de muito trabalho e, felizmente, de muita diversão. Alguns desses momentos engraçadinhos foram registrados em vídeo. O primeiro da série, eu postei aqui.
Mas agora é hora do segundo episódio da nossa jornada gaúcha. No vídeo aí de cima, você vai conferir uma espécie de pegadinha que a nossa equipe armou com a camareira do nosso andar, a Kátia - que, aliás, é um amor e entrou no clima da brincadeira.
A história é a seguinte: havia uma porta entre dois quartos - o da produtora e o da pedagoga - que ninguém conseguia abrir. Percebendo o gancho, chamamos Kátia pra dar um help e, creiam, Silvio Santos se encarregou do resto...
É sério! Clique no play e divirta-se!!!

Da série: Pequim é aqui! 10

Pior é saber que, pelo simples fato de envolver a palavra 'vara', essa história toda ainda vai virar piada...

Surreal o que aconteceu com a saltadora brasileira Fabiana Murer. E mais surreal ainda é ler os comentários publicados nos sites de notícias, por leitores que acham que Olimpíada é moleza. Tem gente criticando o fato de a atleta ter ficado desestabilizada com o sumiço do equipamento utilizado nos saltos.
Como assim?
Para Fabiana, saltar em Pequim significa, certamente, um dos maiores momentos de sua carreira - se não for o maior. E iniciar a disputa julgando-se fora das condições ideais de fazê-lo, meus caros, é de doer mesmo. É pra desestabilizar qualquer um!
Depois, quando a vara apareceu, era tarde. Uma pena!
Mas que essa (des)organização chinesa tem culpa no cartório, isso tem! E como diria aquele colunista, deve ser muito chato morar num país em que as coisas são roubadas dessa forma...
Aliás, se eu fosse a Fabiana, também não voltaria mais lá...

Marketing passado...

Tudo bem que ninguém duvida do talento do Diego Hypólito e que não se pode julgar um atleta por um dia de infortúnio. Mas alguém precisa dizer, urgentemente, ao pessoal do marketing do plano de saúde que patrocina o ginasta que a peça publicitária preparada para a Olimpíada caducou. Agora parece até irônico ver a foto do Diego num fundo todo dourado acompanhada da a frase: "O Brasil é Golden".
Propaganda também é perecível. E essa, sem dúvida, pereceu...

domingo, 17 de agosto de 2008

Da série: Pequim é aqui! 9

Considerações sobre a manhã em que a medalha não veio...ou, carta a um campeão...


Passei a noite em claro. Queria ver o vôlei feminino, mas, no fundo, tinha era medo de dormir e não conseguir acordar cedo pra ver as estrelas brasileiras brilharem nas finais da Ginástica Artística.
Quando o romeno Marian Dragulescu caiu feio durante a rotina, abri um sorrisão e cheguei a ver a medalha dourada brilhando no pescoço do nosso Diego Hypólito. Embora o ginasta brazuca tenha exibido um certo excesso de confiança no próprio taco em algumas entrevistas - sim, vez ou outra ele me pareceu um pouco presunçoso pra quem está diante de uma pedreira chamada Olimpíada - é claro que a minha torcida era dele.
E continua a ser.
Porque os gigantes também caem, Diego. Os fortes também têm suas fragilidades e, por mais que nos revolte, é a capacidade de errar - e aprender com base nessas falhas - é que nos faz diferentes das máquinas. A tua cara de dor e desespero, tuas lágrimas e o choque diante da própria queda dão a exata dimensão da seriedade, do esforço e da batalha que você tem travado para estar no lugar em que está. No alto. No topo da Ginástica Artística Mundial.
Mas hoje não foi seu dia, como também não foi o de Jade, nem o de Daiane. Como não foi o do Dragulescu. Hoje, o brilho estava reservado para o chinês Zou Kai, irretocável, diante de todas as pequenas imperfeições. Irretocável, mas sem o peso do favoritismo que pode ter pesado sobre o nosso campeão mundial.
Acho o esporte - em geral - belíssimo. E cruel. Ver alguém frustrado, diante de um detalhe que pode lhe custar quatro anos de empenho é algo que me parece muito pesado; um peso que não sei se suportaria carregar. Por isso, ver o Diego chorar, e, mais que isso, pedir desculpas aos brasileiros, é triste. É sinal de que há nele um compromisso que falta a muitos dos heróis do futebol, a tal paixão nacional. E é sinal, sobretudo, de que estamos diante de um campeão que sabe da importância de seu exemplo para toda uma nação.
Diego, cabeça erguida, rapaz! Nos vemos em Londres!

sábado, 16 de agosto de 2008

Da série: "a pergunta que não quer calar..." 19

É claro que toda e qualquer iniciativa de divulgação sobre a importância do voto consciente é pra lá de válida, ainda mais num país como o nosso, onde, infelizmente, tanta gente troca o voto por um buraco tapado na rua, por camisas, dentaduras e toda sorte de "oferta" dos candidatos espertinhos. Por isso, acho louvável que a Justiça Eleitoral, a exemplo do que tem feito nas últimas eleições, comece a veicular na TV suas campanhas de conscientização do eleitor.
Mas, cá entre nós, o que é esse comercial do cara que diz que tem uma abelha dentrou do ouvido, minha gente? Sério, só vi ontem! O que é aquilo? O sujeito se sacolejando, falando com a inquilina da sua mente...é de chorar! De rir! É claro que a metáfora é ótima, afinal, candidato ruim é como abelha mesmo: se você der mole, acaba te ferrando! Mas a propaganda virou uma comédia daquelas. E, sei lá...meio ridícula também.
É isso mesmo ou eu ando ranzinza?

Chuva de bronze que cai sem parar...

Uma sexta-feira muito movimentada me impediu de atualizar o blog do jeito que eu gosto. Mas quem tem amigos nunca está só, e meu amigo Gustavo Melo mandou, via e-mail, uma dica para um post. Aliás, uma excelente dica de leitura também, caro internauta: todos os que têm bom humor DEVEM passar no blog Bronze Brasil 2008! É simplesmente sensacional a forma como eles ironizam o excesso de medalas de bronze conquistadas pela delegação brasileira.
Eis algumas das pérolas:
"Pra frente Brasil (mas não tão na frente assim)..."
"Dez de bronze é quase onze!!"
"Chegou a hora dessa gente BRONZEADA mostrar seu valor".
E ainda tem o impagável slogan: "No bronze a gente é ouro!"
Depois da medalha de ouro do César Cielo, o mote do pessoal do blog perdeu um pouco a força. Mas passe lá e veja que eles não perderam o humor. Felizmente!
Valeu pela dica, Gustavo!

O adeus de um gênio...

Caymmi apresentou ao mundo o que é que a baiana tem. Massagiou nossas almas com seu acalanto. Cantou o mar, o bem do mar e as dores e delícias de ser pescador.
Amou como só louco. Em forma de música da melhor qualidade, eterna, mandou recado pra Maricotinha, saudou a Mãe Menininha e exaltou o requebrado das cadeiras da vizinha do lado...
Disse que ia para uma tal Maracangalha, mas colocou no imaginário coletivo uma vontade louca de passar uma tarde em Itapoã...
Morreu no Rio, mas sempre poeta, disse que era doce morrer no mar...
Que vá em paz!

Da série: Pequim é aqui! 8

Nadador dá ao Brasil a primeira medalha de ouro em Pequim. E oferece ao mundo um dos momentos mais emocionates desses Jogos Olímpicos...

De Santa Bárbara do Oeste, interior de São Paulo, ao lugar mais alto do pódio, em Pequim. César Cielo, o homem mais rápido das piscinas, primeiro nadador a conquistar uma medalha de ouro para o Brasil emocionou a todos na noite de ontem. Medalha no peito, tentou conter as lágrimas durante a execução do hino nacional. Não conseguiu. Falhou na empreitada porque os heróis também têm coração, têm emoção. Têm amor pelo que fazem e sabem do esforço absurdo que antecede uma conquista gloriosa desse porte.

Chore de alegria, Cielo! E saiba que, como você, milhões de brasileiros sentiram um nó na garganta ontem...

E como é bom chorar de felicidade!!!

sexta-feira, 15 de agosto de 2008

O boom das notícias vazias...*

Alguém ainda tem saco pra ler notícias sobre a Mulher Melancia, a Mulher Moranguinho e a Mulher Melão? Acho que já saturaram, né?
E sobre as férias e a negociação da Adriane Galisteu com o SBT? Eu me surpreendo todos os dias com o fato de a Galisteu estar fora do ar há tanto tempo e, ainda assim, estar todos os dias nas páginas de jornais e sites traçando conjecturas sobre os rumos de sua carreira. Over and over...
* Sim, o título do post tem trocadilho...

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

Da série: Pequim é aqui! 7

Meu Deus! Não dá pra elogiar, né? Acabei de falar bem da emissora do Morumbi no post abaixo, mas...
Band. Transmissão da Ginástica Artística. Jade Barbosa na trave de equilíbrio. A ginasta - de quem sou fã, apesar da carinha sempre jururu - termina a série. E o locutor dispara:
- Jade foi muito bem!
A câmera mostra a técnica do grupo brasileiro. E o locutor resolve fechar com chave de ouro:
- Sorridêntica a técnica!!!
Precisa comentar???
Só sei que não elogio mais nenhuma transmissão até o fim dessa Olimpíada!

Da série: Pequim é aqui! 6

Nessa madrugada de sexta-feira, a Band deu uma goleada na Globo. Eternamente prisioneira da própria grade, a Globo deixou passar em branco competições de Natação e Ginástica Artística. Um crime contra o interesse do telespectador! Jornal da Globo tem todo dia, Olimpíada, só a cada quatro anos!
Bola pra lá de fora do pessoal do plim-plim...

Grandiosas!

Olhares intensos: Patrícia Pillar e Cláudia Raia têm, no horário nobre, chance rara de explorar todos os recursos dramáticos que têm. E estão tirando de letra o desafio...


Fazia tempo que eu não via uma cena da novela das oito. E lamento, porque não tenho a menor vergonha de dizer que essa é daquelas que dá vontade de assistir. Mas hoje cheguei um pouco mais cedo em casa, e consegui ver o final do capítulo; a cena em que Flora foi visitar Donatela na prisão.
Caramba! Que cena fantástica! Que força dramática! E, mais que tudo, como são intensos os olhares de Patrícia Pillar e Cláudia Raia! não resisti e fotografei a cena, pra ilustrar o post e dividir o momento com todos os que não viram no ar...
E pensar que eu esbarrei com as duas no hotel em que estive hospedado em São Paulo, no começo do ano...

Os mistérios do pai da Bossa Nova...

Saborosíssima a reportagem de Caio Jobim para a Ilustrada, da Folha de S. Paulo, sobre o estilo de vida de João Gilberto. O jeitão reservado do músico desperta curiosidade e estranheza. E o leque de entrevistados - porteiros, vizinhos, seguranças, entregadores de restaurantes e etc - dá um panorama dos únicos laços que existem entre o inventor da bossa nova e o mundo lá fora.
Era isso que eu comentava, agorinha, via msn, com minha querida amiga Isabella Saes. Dizia que o músico não sai de casa nunca, só de noitinha. E ela perguntou o que João Gilberto alega para não sair de casa. Inquieta como sua mente, Bella perguntou:
- O que ele diz?
E devolvi:
- E ele fala?
Morremos de rir.
Particularmente, fico com a definição de um segurança, também entrevistado por Caio Jobim na matéria. Segundo ele, "tudo que envolve ele (João Gilberto) é meio estranho". Dá pra discordar?

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Da série: Pequim é aqui! 5

O orkut lançou uma (pavorosa) versão em verde e amarelo, para conquistar os integrantes da torcida brasileira na Olimpíada de Pequim. Muitos internautas aderiram à novidade e, diante do fato, eis o comentário que ouvi de uma pessoa que anda, digamos, meio acabrunhada com a vida:
- Palhaçada! Parece até que a gente tá cheio de medalhas!!!
Como diria o grande colunista, pano rápido!

'Vou pintar um arco-íris de energiaaaaaaa'...

Tinky Winky, o teletubbie roxo, teve sua sexualidade posta em debate logo depois da estréia da série. Gay ou não, o fato é que ele está longe de ser o único protagonista do debate sobre a homossexualidade no mundo da fantasia...


Outro dia, numa reunião de trabalho, uma especialista no debate sobre as questões relativas ao gênero sapecou, na lata: "Aquele tubarãozinho do filme 'O Espanta-Tubarões é gay!'".
Vi a animação. E fiquei chocado com a minha inocência em relação à orientação sexual do protagonista. Tudo bem que tinha achado que o bicho (eu disse bichO!!!) era meio diferentão...mas em momento algum me passou pela cabeça que aquela tubarão quisesse ser moréia!!!
Diante da minha surpresa, a especialista seguiu tirando uma série de personagens do armário: "Aquele bichinho do Madagascar também é!"; "Jay Jay, o jatinho é outro!"...e por aí fomos nós...
De repente, acabei passando a achar que devo ter desenvolvido - sei lá o porquê - uma espécie de redoma que não me permitia ver com esses olhos - ou com os olhos de quem só pensa naquilo - características relacionadas à sexualidade dos personagens infantis.
Ontem, conversando com um grande amigo, ele disparou: "A She-Ra queria ser o He-Man e o Príncipe Adam é uma moça, com aquele cabelinho chanel. Coiote e Papa-léguas também, uma tremenda viadagem! Sem falar no Pica-pau, que usa qualquer pretexto pra se montar..." Todas as revelações me arrancavam risadas, mas eu seguia na minha, ouvindo. E ele seguia em frente: "O Bob Esponja é mulher! Ah, lembra da Caverna do Dragão? Aquele Diana é um homem! E aquele garotinho loiro é uma mocinha! Sem falar no Vingador, que parece até um destaque de escola de samba!"
Continuei pensando no assunto. E a coisa foi ficando ainda mais colorida na medida em que eu lembrava dos desenhos animados da minha época. Quer exemplos? Os Ursinhos Gummy. Os Smurfs. A Velma, do Scooby Doo. A Tila, do desenho do He-Man. Enfim, praticamente uma parada gay do mundo do faz-de-conta...
Depois, passei a achar que isso é coisa de adulto, acostumado a ver maldade / sacanagem em todos os cantos. E o grilo ficou em minha mente. Portanto, ponha a boca no mundo, caro leitor! O que você pensa a esse respeito?
E se quiser arrancar mais algum herói do mundo da animação do armário, sinta-se em casa aqui nos comentários, ok?

O ufanismo global...

Empate na natação, Cesar Cielo em terceiro! Bronze para o Brasil!!!
Muita felicidade, claro!
Mas achei meio exagerado o Luís Roberto dizer, na Globo, que "o Brasil faz história no Cubo d'Água".
Com tantos records caindo por terra, é meio over dizer que justo o nosso terceiro lugar vai mudar a história da Natação nos Jogos Olímpicos, né não?

Sobre o 'Superpop'...

Essa foto é a prova de que, pelo menos para a apresentadora, é possível se divertir com o Superpop...


Zapeando em busca de alguma coisa mais interessante que o jogo do Vasco, passei pela Rede TV. No ar, o Superpop de Luciana Gimenez. Acho que alguma espécie de curiosidade mórbida toma conta de mim sempre que passo pelo programa dessa moça, pois sempre acabo querendo entender o que se passa.
Hoje não foi diferente...
Demorei a processar as imagens que estavam diante de meus olhos. Enquanto Luciana Gimenez se sacodia, um letreiro alardeava que as imagens eram exclusivas. E a tarja - já reparou que todo programa ruim usa e abusa de tarjas??? - dizia: "Double You esquenta o palco do Superpop com os grandes sucessos".
Embora ache que Double You não combine muito com "grandes sucessos" há uns 10 anos pelo menos, fiquei mais chocado ao ler o tal do "EXCLUSIVO" no canto esquerdo da tela. É óbvio que é exclusivo: quem mais vai convidar uma banda que anda sumiiiiiida desse jeito?
Depois do número musical, Luciana anunciou um medicamento. Era um antialérgico. Foi bom, porque já sei o que posso usar depois de dar uma passadinha inocente pelo Superpop...

terça-feira, 12 de agosto de 2008

O lado B de Pequim...

Depois de alguns dias de Olimpíada rolando, já dá pra pensar no que há de pior lá do outro lado do mundo.
Sim, é uma votação! PARTICIPE!
1) O papa-tudo Phelps, que não deixa sobrar nada pra concorrência nas provas da Natação;
2) O patriotismo exacerbado de Galvão Bueno, principalmente quando a transmissão é de futebol;
3) Ouvir a voz (?) de Xuxa cantando (?) Ilariê nos intervalos das competições;
4) O excesso de matérias mostrando os "bastidores" familiares da Olimpíada, com parentes de atletas torcendo pelos brasileiros que estão competindo em Pequim;
5) O efeito sonoro do site Globo Online, que avisa ao internauta sobre a conquista de novas medalhas pelos competidores brasileiros. A musiquinha (muito irritante), com influências orientais, toca sempre que você acessa o site. E as medalhas brazucas, pelo menos até aqui, não chegam na mesma velocidade;
6) A tal da "tela digital" da Globo, que já travou algumas vezes deixando os apresentadores com cara de boboca em rede nacional...
É isso! Votem nos comentários! E se tiverem outras sugestões sobre o melhor do pior de Pequim, botem a boca no trombone!!!

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

Da série: Pequim é aqui! 4

Quase meia-noite e você recebe uma ligação do chefe. Pode ser coisa boa?
Pode!
O meu chefe me ligou agorinha pra me dizer que, em pleno Cubo d'água, em meio a um intervalo entre as semifinais da natação, uma música foi executada para manter a platéia animada.
Vocês perguntarão: "Ué, há algo incomum nisso?"
E eu vos responderei: "Sim! A música, meus caros, é Ilariê, de Xuxa Meneghel!!!"
E lá se vão quase 20 anos...

Triste mágoa de fado pairando sobre o tatame olímpico...

Suposta escapadinha com a namorada do judoca lusitano Pedro Dias pode ter custado uma medalha ao brasileiro - e favorito - João Derly...

Se você está de olho na mulher de um amigo, deve ler urgentemente essa notícia.
E, depois, pense duas vezes! Pode acabar tomando um wazari, um koka, perder a chance de ganhar medalha e ainda ficar com fama de traíra, hein?!
Aliás...esse corn...ops, esse lutador português é bem vingativo, hein? Já derrotou o Derly, acabou com o sonho do cara faturar uma medalha olímpica e, de lambuja, ainda jogou no ventilador geral...quanto rancor no coração, ó pá!

Da série: "a luz no fim do túnel é um trem vindo pra cá..." 12

Essa história do pastor que acusa Xuxa de ter vendido a alma ao diabo, publicada hoje pela Mônica Bergamo, é mais velha do que andar pra frente! Mas, já que a colunista resolveu remexer nesse angu passado, dou o meu pitaco: Josue Yrion me pareceu um daqueles campeões em charlatanismo! A abordagem dele não chega, em nenhum momento sequer, a parecer coisa de gente séria e comprometida com a fé.
No YouTube, o tal pastor aponta sua metralhadora de mágoas para os desenhos da Disney - ele diz, entre outras coisas, que há um falo apontado pra cima na capa de A Pequena Sereia - para os games preferidos das criançadas - acusados, por Yrion, de serem causadores de epilepsia incurável - para os Simpsons - "Simpsons é do diabo!" - e para a loira mais famosa do Brasil.
Sinceramente, dá nojo de ver como tem gente criminosa que se aproveita da fé alheia em troca de promoção! Entre outros absurdos, ele diz que Xuxa doa sangue para a Igreja do Satanás duas vezes por ano. E que viu um filme onde a apresentadora dorme com seu próprio filho. Pelo visto o pastor não entendeu a história de Amor Estranho Amor, e acabou misturando ficção e realidade...
Não posso levar a sério alguém que diz que uma boneca matou uma criança, minha gente! E que, ainda por cima, confessa ter esquartejado o brinquedo e ouvido um grito de pavor emanar do meio de braços e pernas de plástico. Sinceramente, é um pouco demais pra mim!´
À coluna da Mônica Bergamo, a assessoria de Xuxa declarou que "não vai comentar essas barbaridades". Não há mesmo o que comentar! É processo nele! Daqueles de arrancar até as calças! Daqueles de fazer até fechar a igreja que, certamente, ele deve ter criado alicerçada na fé - e na grana - alheias...
Absurdo!
Ah, e se por acaso alguém der uma olhada nos vídeos, pode me explicar o porquê do pastor misturar português, espanhol e inglês nas pregações, tá?

domingo, 10 de agosto de 2008

Será o sucessor do ogro mais famoso do cinema?

Um Panda bonachão é o protagonista de filme sobre o universo do Kung Fu. Cercado de coadjuvantes cheios de graça, o ursão faz rir com um humor muito próximo do Shrek...

Ontem eu conferi a animação Kung Fu Panda. Gostei do filme, ri bastante, embora ache que há roteiros mais inspirados - e mais engraçados também.
Mas vale a pena ver, inclusive, pela ótima dublagem de Lúcio Mauro Filho para o personagem título. Se você é do time dos que implicam com filmes dublados, relaxe: o Tuco da Grande Família mandou muitíssimo bem ao criar uma voz meio dengosa, meio malandra para o simpático panda que precisa se converter num exímio lutador de Kung Fu.
No mais, o destaques de sempre para a qualidade da animação - atores, tremei: a coisa está ficando cada vez mais real! Dos pelos do panda iluminados pela luz do sol às expressões dos personagens, tudo soa perfeito na tela. Mais um golpe de mestre para um filme sobre o universo do Kung Fu...
Não sei se Po, o panda-protagonista, tem tanta força na disputa pelo sagrado território da comédia para a família toda. Mas não há dúvidas de que, nesse terreno, Shrek não está mais sozinho...

Da série: Pequim é aqui! 3

Ana Cláudia Santos: graça, força, fragilidade e superação na ginástica artística...

A imagem mais forte desse domingo nos Jogos Olímpicos de Pequim, pra mim, foi a da ginasta brasileira Ana Cláudia Silva nas barras assimétricas. A apresentação, até então quase irretocável, foi afetada pelo estouro do calo de uma das mãos da atleta. A pele que encobria a bolha se soltou e deixou fragilizada a mãozinha da menina - que até então parecia tão firme, sustentando aquele corpo em todos aqueles movimentos impensáveis para os "normais". Sangrando no corpo e na alma (de atleta) depois de finalizar mal sua série, Ana Cláudia saiu do centro do ginásio meio tristinha. Mas deu a todos nós uma prova de dedicação, força, superação e amor ao esporte!
Dá-lhe, Ana Cláudia!

De olho no Ibope, Gugu ressuscita programa da concorrência...

Minha mãe está de olho, nesse momento, no Domingo Legal. O programa do Gugu tem dado sinais, nas últimas semanas, de ter renascido das cinzas. Hoje, pra fazer o Ibope bombar, o programa levou ao palco a apresentadora Luísa Mell, recém-demitida pela Rede TV. O mais surreal é que Gugu exibiu - com direito à logo da emissora concorrente - várias reportagens do extinto Late Show. Entre os casos, o de um cachorrinha que ficou trancada numa casa abandonada por dois anos e passou a se alimentar de fezes - fartamente mostradas em vários takes; e a história de uma dona de casa que sofria com uma cachorra que insistia em agredí-la. No vídeo, a senhora debulhava-se em lágrimas. No palco, Gugu morria de rir...
Vi algumas cenas do programa e saquei, na hora, que isso teria que render um post. Primeiro, porque é claro que Gugu quer usar a imagem da apresentadora para engordar sua pontuação no Ibope. E, segundo, porque o SBT está caminhando por um terreno meio pedregoso, de levar ao ar produções alheias. Até pouco tempo, essa era uma marca da Rede TV. E não me parece ser um caminho a ser seguido por uma emissora que pretende recobrar a vice-liderança de audiência...

sexta-feira, 8 de agosto de 2008

Da série: Pequim é aqui! 2

Que moral da Globo, hein? Pela primeira vez na história das transmissões televisivas, uma emissora brasileira ficará encarregada de gerar as imagens dos jogos. O Plim-plim será responsável por levar ao mundo as imagens, sons e emoções dos jogos do vôlei de praia, direto de Pequim.
Não é pouca coisa! Basta lembrar que nem o Pan do Rio, no ano passado, teve o bedelho de alguma emissora brasileira. No caso da Olimpíada, pesou o know-how da Globo, que há anos transmite as rodadas decisivas dos torneios de vôlei de praia.
Diante disso, fiquei pensando em como será nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, cujos direitos para a TV brasileira foram comprados pela Record. Como será, hein? Será que a emissora de São Paulo vai pedir uma forcinha pra co-irmã do Rio?
É ruim, hein?!?!

+ uma dica...

Mais um blog amigo chega no pedaço para incrementar minha lista de indicações. O Comunicação de 4 é pilotado por meu grande amigo Sergio Brandão e outros três amigos. Quem passar por lá pode ter a certeza de que vai encontrar belos textos inspirados pela história de quatro amigos de longa data...
Sorte aos blogueiros!

Os garçãos du mel Brazil...



Todos os dias lancho no mesmo bar, bem perto da TV. Todos os dias sou atendido pelo mesmo garçom, sempre com um mau humor daqueles. A figura, de tão ranzinza, chega até a ser engraçada. Eis que hoje, em meio a uma fase natureba, que tem me mantido longe - na medida do possível - de refrigerantes, pedi um achocolatado batido.
Pronto...o resto a fotinho aí de cima já explica, né?

NOTA DA REDAÇÃO: Problemas do Blogstpot me impediram de postar a tal foto agora. Mas, assim que der, volto aqui e publico a imagem. Sem ela o post fica sem sentido, mas gostei da idéia do "suspense"...rs! Portanto, se passou e leu, já sabe: volte mais tarde!
NOTA DA REDAÇÃO 2: Enfim, eis a imagem...

Da série: Pequim é aqui!


Uma nova série só para falar de Olimpíada...
Enquanto via as primeiras imagens da festa de abertura da Olimpíada de Pequim, pela Globo - com o seu Galvão interrompendo os ótimos Marcos Uchôa e Sônia Bridi o tempo todo - descobri um certo desconforto ao ver aqueles milhares de chinesinhos repetindo os mesmos movimentos. Caramba! Eles já são todos iguais! Ainda mais fazendo a mesma coreografia...dá até onda!!!
Ah...a musiquinha também é meio chata, né não?

8.8.08

É hoje! Para os chineses, a data assim - redondinha - é um sinal de sorte, já que a milenar tradição do país oriental atribui ao número 8 o poder de atrair sorte e coisas boas...
Que venham os Jogos Olímpicos, cheios de sorte para o Brasil e para os atletas que vão oferecer ao planeta um espetáculo de superação, força e emoção!
E sorte pra todos nós; hoje e sempre!

quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Sobre o barraco no vôlei brasileiro...

Sou fã de vôlei e fiquei meio assustado com a notícia da briga entre Bernardinho, Gustavo e Bruno, durante o treino de ontem. É claro que ao técnico cabe o comando tático da seleção e, nesse quesito, o valor de Bernardinho é inestimável.
Assim como o dos atletas.
Por isso, achei meio esquisito que, depois de tanto tempo, em meio a uma discussão, o técnico disparasse um "quem manda aqui sou eu". Sei lá, mas essa frase me cheirou à medalha voando...

Apressado come cru...

Acabei de ler a notícia de que a L'Oreal Paris está sendo acusada de ter clareado o tom de pele da Beyoncé no anúncio de um de seus produtos. É claro que a história já tá rendendo pano pra manga...mas...na hora a minha mente doentia fez uma relação com outro astro da música: Michael Jackson!
Pô, Michael! Se tivesse esperado um pouquinho mais, o photoshop resolveria teu problema também! Não ia nem precisar tomar remédio, dormir em bolha, e etc...

A viagem...

Hoje, durante um lanche com amigos, viajei num papo sobre vida após a morte. Ou melhor, sobre o pós-morte. O que virá? Como será? Aliás...será que será?
Enfim, dei uma fuçada no orkut e achei muita gente afim de tirar sarro dessa que é uma das maiores fontes de aflição para a humanidade. Gostei da vibe, e fui buscar algumas comunidades relacionadas ao fantástico mundo das crenças e religiões. Olha só o que encontrei:
- Saia do orkut, vá ler a Biblia, com 20.344 membros, é um paradoxo que eu nem preciso explicar, né?
- Tira o pé do chão e adora!!!!!,com 8.041 membros, deve reunir adeptos de alguma espécie de micareta da fé. Já dá até pra imaginar uma pastora dando uma de Ivete Sangalo...
- Eu Tenho Medo do Novo Papa!!!. Essa é um caso a parte. Devo dizer que, de certa forma, eu me identifico com os 5.145 indivíduos que acham o Papa Bento meio esquisitão...
- Vou vira freira que eu ganho + é o lema de 2.775 pessoas, digamos, acabrunhadas com a situação financeira do país.
- Eu vou para o Céu é a bandeira de 29.670 pessoas que, certamente, estão muito certas de seus passos aqui pela Terra.
- O amor de Deus me constrange. Essa eu juro que não entendi! Quem sabe um dos 3.970 membros passa por aqui pra me explicar, né?
E a melhor de todas, disparado:
- Arte milenar do Halls Preto, com 19.528 membros fissurados por um jeito alternativo de usar a balinha refrescante na hora da...digamos...da saliência! Não entendeu porque essa comunidade está numa lista relacionada ao tema crença e religiões? Explico: tem muita gente por aí fazendo milagres com a tal da bala na boca...

quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Camarim

Sentado na cadeira, espelho cheio de luzes em volta, pensava na vida enquanto a bela mulher cuidava de lhe aplicar um corretivo. Na pele. Ela tinha as mãos macias, suaves e a voz, mansa. Dona de olhos expressivos, capazes de revelar e esconder pensamentos e desejos.
Observava a beleza daquela mulher pelo espelho. O branco de sua pele contrastando com o preto de suas roupas. E o brilho preto dos seus cabelos; tão lisos e macios quanto o toque de suas mãos.
Por vezes, seus olhos se encontravam num ponto qualquer daquele espelho. E sorriam ao descobrir aquela que poderia ser uma primeira característica em comum: uma certa timidez abusadinha; algo muito deles...
Enquanto o pó compacto era espalhado por sua pele, fechou os olhos e imaginou como seria beijá-la ali, naquele camarim. Qual seria o sabor daquela boca? Que gosto teria aquele beijo? Como seria sentir sua respiração de perto, tê-la nos braços por toda a eternidade daquele primeiro beijo? E, de novo tímido, pensou em como seria olhá-la depois de tudo isso...
Buscava na mente alguma frase engraçadinha pra dizer em seu devaneio quando, doce e afetuosa, ela colocou as mãos em seus ombros, o rosto ao lado do dele e, com a boca bem perto de sua orelha, disse:
- Você está pronto, querido!
Ainda não estava, sabia. Mas, ao mesmo tempo, sentia que era cada vez mais próximo o momento em que estaria...

Da série: "a pergunta que não quer calar..." 18

Novela das oito coloca um novo mistério no ar...
Depois da revelação sobre a identidade da assassina da novela das oito, mais suspense agita a trama de João Emanuel Carneiro. Observe atentamente a imagem acima, caro leitor, e vamos todos - juntos - tentar desvendar qual foi o remédio que Donatela deu a Lara para fazer com que os olhos castanhos da criancinha ficassem verdes com o passar dos anos...
Alguém tem uma pista???

Da série: "a luz no fim do túnel é um trem vindo pra cá..." 11

Mais de 400 vaquinhas foram vítimas de um bizarro serial killer brasileiro: interessado em saliência, ele matava as vítimas depois do coito...


Depois do Chupa Cabra, que fez muito programa popular bombar na audiência no finzinho da década passada, o mundo conhece agora o Chupa Vaca.
Não sabe de que se trata? Explico: um senhor de 53 anos foi preso, no último domingo, acusado de matar mais de 400 vacas. O objetivo desse estranho serial killer? Ter, digamos, momentos íntimos com as mimosas (e mimosos, já que o cadáver de um garrote também foi encontrado pelos policiais que investigam o caso há quatro anos.
A libido do Chupa Vaca gerou prejuízos para mais de trezentos fazendeiros. No começo, o garanhão (com trocadilho, claro!) matava um bovino por noite. De uns tempos pra cá, segundo o delegado, ele passou a matar até quatro vítimas - será efeito daquelas pílulas azuis???
Vi a notícia no Querido Leitor, da Rosana Hermann. E depois, busquei mais no Diário da Manhã.
Cada uma...