sábado, 31 de janeiro de 2009

O delicioso PicNic de Rita Lee...

Em show, roqueira-mor do Brasil celebra os 40 anos de lua-de-mel com o público e o sucesso...

Muito bom o show Pic Nic, de Rita Lee. Cobri a apresentação aqui pro B@belturbo em tempo real, via Twitter. Mas é claro que não consegui dar a dimensão do espetáculo oferecido ao público pela vovó do rock.
Rita entrou em cena ao som de Flagra e, logo depois da primeira música, dois painéis de leds do cenário sofreram uma pane que interrompeu o show e deu a dimensão de como seria a noite. Mas apesar das pausas para ajustes técnicos e das repetições, o público que não chegou a lotar o Vivo Rio estava muito afim de ver e cantar os sucessos de Rita Lee. E ao longo de 40 anos de estrada, o que não falta é sucesso no repertório da irreverente roqueira. Saúde, Cor de Rosa Choque, Doce Vampiro, Mutante, Lança Perfume, Agora só falta você, Próxima Vítima e Erva Venenosa foram alguns dos números cantados em coro pela platéia. E em Ovelha Negra, a artista foi aplaudida em cena aberta. Consagração máxima para uma carreira construída sobre as bases do sucesso e do carisma.

Carisma que Rita esbanja em cena. Seja na base da molecagem, chamando Yoko Ono de Yokokô - e contando que a viúva de Lennon levou 8 anos pra autorizar a gravação de uma versão de música dos Beatles - ou dizendo que atualizou sua Bwana, Bwana para tirar o ar "evangélico" da canção - que virou Obama, Obama -; seja homenageando a diva Carmen Miranda ou, ainda, combinando um sinal para que a plateia aplaudisse freneticamente durante a gravação do DVD.

E por falar em freneticamente, é ao cantar um sucesso das Frenéticas que Rita dá ao público um dos momentos mais divertidos do show: com a engraçada Vingativa, cantada com as backing vocals na frente do palco e uma divertida coreografia de leques - um deles quebrou e levou à repetição do número. Coisas de gravação...
As interrupções, que chegaram a esfriar um pouco o público, não fizeram com que os fãs desistissem de curtir o show até o fim. E quando a cantora deixou o palco, fãs entoavam trechos de hits como Mania de Você e Pagu. Era a certeza de que muita coisa boa ficou de fora da setlist.
No fim, a artista anunciou: "I'll be back". E pelas vaias do público depois de um pedido de segundo bis negado, dá pra imaginar que os cariocas sempre esperarão Rita Lee de braços abertos...

O blindado de Tom Cruise...

Acho que em algumas circunstâncias rola uma certa hipocrisia da mídia. Mas uma hipocrisia deslavada! Um exemplo é o destaque aqui ao lado, sobre a chegada de Tom Cruise e família ao Rio, na noite de ontem. Você está se perguntando onde está a hipocrisia? Respondo: na ênfase ao carro blindado usado pelo ator no trajeto entre o aeroporto e o hotel.
Quem, com a grana e a fama do Tom Cruise, deixaria de usar um veículo mais seguro aqui no Rio em sã consciência? E mais: quantos artistas brasileiros também não aderiram aos blindados como forma de (ao menos tentar) aumentar a sensação de segurança?
O destaque ao uso do blindado pelo ator norteamericano ficou vazio, mas, ainda assim, alguém achou que soaria "excêntrico" ou como "coisa de celebridade internacional". Cá entre nós, a gente sabe que o cara é até meio doidão com aquele religião dele, mas, nesse caso, acho que ele tá cobertíssimo de razão...
Ou não?

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

A boa de hoje: o Pic Nic da vovó Rita Lee...

Enfim vou conferir um show dessa grande artista, carinhosamente chamada de vovó do rock brazuca. Gosto da música de Rita Lee mas, sobretudo, admiro seu humor, sua excentricidade e o caráter deliciosamente exótico que ela dá a suas apresentações.
Tô feliz por poder conferir esse Pic Nic por quea, além de fã da artista, estou cumprindo uma das minhas resoluções para esse ano. Quando 2009 começou - e, sim, ele já está voando! - eu me prometi que faria coisas diferentes nesses 12 meses. É claro que isso não significa que eu vá romper com os programas que já são tradicionais na minha vida - como os shows da Sangalo - mas, sim, que eu não vá mais me restringir a curtir o mesmo tipo de filme, de música, de livro e de show...
Ir ao show da Rita Lee é algo inédito pra mim. E é a cara do ano que eu espero viver: cheio de novas emoções! Afinal, como diz o (muito bem sacado) comercial do banco, estamos em 2000inove. Inovemos, pois!


PS.: Depois conto como foi o show, claro!

Recauchutagem online...

O blog da cálega Bárbara Pereira está tinindo de novo! Com cheiro de casa nova, decoração moderna e caprichada e textos bem humorados como sempre! Então, a dica é: passem lá!
Cálega, parabéns pela plástica no blog, viu? E depois manda o e-mail do webdesigner pra mim...
;)

E a galeria dos mangás cada vez aumenta mais...

Sandrinha, ex-colega de trabalho lá no Salto e uma das presenças mais constantes aqui no blog, mandou seu mangá pra HotLine. Olha só como ficou:

No e-mail, Sandra avisou: "não sei se ficou parecido, mas é assim que estou me sentindo. E se a gente é o que a gente sente..."

Ô, Sandra! Legal saber que você está se sentindo assim: colorida e na onda do paz & amor...

Bjão, viu? E valeu por ter mandado seu mangá!

Se você é novo no blog e não sabe como fazer pra ter seu mangá, clique aqui. E, depois, se quiser mandá-lo pro B@belturbo, é só enviar a imagem pra HotLine, exatamente como a Sandra fez...

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Qualquer semelhança...

Fuçando nas fotos que tirei lá no Museu da Casa do Pontal, achei um close numa boneca do Vale do Jequitinhonha. Lembro de, na hora do clique, ter achado aquele rosto meio familiar. Agorinha, olhei pra foto e matei a charada:
Alguém aí sabia que Samantha Schmutz nasceu no Jequitinhonha?

E o Mural fica mais cheio...

O mais novo seguidor do B@belturbo é o coleguinha Raphael Crespo, dono de um blog sensacional sobre o estresse causado em todos nós, simples consumidores, pelos operadores de telemarketing.
Raphael, seja bem-vindo ao mural! E sinta-se em casa por aqui, ok? E, claro, parabéns pelo texto saboroso que você nos oferece lá no Senhor, estarei te irritando...
;)

Uma tarde no Museu Casa do Pontal...

Na quarta-feira, passei uma tarde muito agradável gravando no Museu Casa do Pontal, no Recreio, Zona Oeste do Rio. O Museu tem uma história bem interessante: é fruto da paixão incessante de um francês pela arte popular do Brasil. De colecionador e pesquisador, Jacques Van de Beuque passou a fundador dessa instituição que atrai muitos estrangeiros interessados a começar, pelo Museu, suas viagens pelo Brasil.
O Museu foi reformado recentemente e tem, agora, uma galeria para exposições temporárias, além das já tradicionais galerias destinadas aos mais de 8.000 bonecos, entalhes, modelagens e elementos articulados em exposição permanente. No salão de exposições temporárias, está em cartaz uma bela mostra sobre a arte do Vale do Jequitinhonha, baseada no mesmo minimalismo que move boa parte dos artistas que levam para suas obras cenas do cotidiano brasileiro.
A entrevista que gravei com Ângela Mascelani, diretora do Museu, vai ao ar na temporada 2009 do Salto. E se você ainda não conhece o Museu Casa do Pontal a dica é: vá!

Superpop: sempre muita bobagem em rede nacional...

Zapeando pelo line up da TV por assinatura, passo pela Rede TV. No ar, o Superpop de Luciana Gimenez. Tenho uma certa curiosidade mórbida e, sempre que passo pelo programa, leio o que diz a famigerada tarja que fica na parte inferior do vídeo.
No momento, está no ar essa aqui ó:

E a tal jovem que foi fotografada com as pernas nos ombros de Ronalducho acaba de dizer:
- Eu fiz sem querer!
Tá combinado assim, ok? E ela tá na televisão só pra esclarecer essa grande polêmica nacional, certo?
E eu, claro, voltei a zapear...

Debaixo dos caracóis...

Resolução de uma amiga decidida a dar um up grade no visual:
- Decidi alisar o cabelo! Vou fazer uma escova inteligente! Aliás, meu cabelo é tão ruim que vai precisar ser uma escova superdotada!

Pro Gustavo...

O que se pode dizer quando um menino de 12 anos parte desse mundo doido, deixando toda uma família arrasada?
Dizer que a vida tem dessas coisas ou mesmo que foi melhor assim me soa vazio, impróprio e indecente demais num momento como esse! Nessa hora de dor, na qual buscamos respostas que nem sequer sabemos se existem, não há palavra, abraço ou atitude que sejam capazes de suavizar o impacto de um fim tão abrupto.
Então, tudo o que posso dizer é que você pode contar comigo, Gustavo. E que vou ficar aqui, torcendo pra que você e sua família atravessem juntos essa tempestade e, assim, possam superar essa perda tão triste, tão prematura e que, mesmo pra quem conhece toda a história, parece algo tão antinatural...
E esteja certo de que, desde a noite de ontem, há mais um anjo no céu olhando por todos vocês!
Força!

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

O Curioso Caso de Benjamin Button: um lindo filme!

Amor na contramão: Brad Pitt e Cate Blanchett vivem casal em 'desencontro cronológico' em produção indicada ao Oscar de Melhor Filme...


Ontem, pela primeira vez na vida, encarei sozinho uma sessão de cinema. Tava animado, feliz depois de um dia de trabalho bem feito e, sobretudo, muito afim de coferir O curioso caso de Benjamim Button. E, turma, depois de quase três horas de filme, só tenho a dizer que valeu muito a pena ter quebrado esse tabu pessoal!
O filme é lindo! Brad Pitt dá vida ao protagonista, um homem que nasceu em circunstâncias incomuns, como diz o trailler da produção. Benjamin nasceu velho e, com o passar dos anos, vai se tornando mais jovem. Essa bela alegoria nos proporciona muitos momentos de reflexão sobre o sentido da vida, das coisas e, mais que isso, sobre que diabos estamos nós fazendo por aqui.
Com belas imagens e uma caracterização que impressiona ao envelhecer - e depois rejuvenescer - Brad Pitt e ao fazer o contrário com Cate Blanchett- cada vez mais linda; o filme é completo: tem um humor delicado, como no momento em que uma das velhinhas do asilo administrado pela mãe adotiva de Benjamin olha para o recém-nascido - todo enrugado - e dispara: "Ele se parece com meu ex-marido!" ; e também tem passagens emocionantes ao retratar a história de amor de um casal que vivencia o passar dos anos em lados opostos: ela envelhece, e ele, remoça. O romance está garantido quando os personagens se encontram "no meio" da linha do tempo...
Os atores estão muito bem em seus papéis e destaco, além de Pitt, que definitivamente prova não ser apenas um galã, gostei muito do trabalho de Taraji P. Henson, a fantástica atriz que interpreta Quennie, a mãe adotiva de Benjamin. E é exatamente no cenário da casa da mãe do protagonista que se passa o grande conflito no qual eu me vi, caso experimentasse a vida de trás-pra-frente: a dor de perder pessoas queridas o tempo todo. O que, aliás, não é tão diferente do tal curso natural, mas, no filme, parece ainda mais cruel quando o personagem se vê isolado ao fim de sua estrada.
Por fim, também ressalto a beleza do texto. E de frases como essa: "nossas vidas são definidas pelas oportunidades. Até aquelas que nós perdemos"...
Vale muito a pena, pessoal! Tá até indicado ao Oscar de Melhor Filme! Acho imperdível!

+ novidade!

Ontem foi um dia bem movimentado e parte dessa movimentação eu pude narrar, via celular, pelo Twitter. Alguns de vocês acompanharam aqui no blog, outros entraram lá no meu Twitter. E eu vi que essa história de microblogging é realmente interessante e divertida. Por isso, além do link permanente que já havia na coluna da direita, acrescentei ao layout do blog um box que vai exibir sempre as minhas cinco últimas twittadas. Nada de posts longos, uma vez que o Twitter só permite 140 caracteres, mas é um jeito de tornar a atualização do blog - e do próprio Twitter - mais frequente e, com isso, aumentar nossas ferramentas de interação.
O box com os posts publicados via Twitter está logo embaixo do já famoso Tá rolando nos comentários...
E depois quero saber o que vocês acharam da novidade, ok?
E vamo que vamo!

PS.: Em relação ao atraso da equipe, deu tudo certo! Gravamos uma ótima entrevista e, depois, ainda fui ao cinema conferir um filme maravilhoso! Mas isso já é uma outra história...

Via celular, no Twitter...

Tenho uma gravação hoje e vim me encontrar com a equipe na Barra. O carro deles quebrou e minha espera já é de 2 horas. Detalhes no Twitter: www.twitter.com/muriloribeiro

Curto & Grosso

Post curtinho, só pra dar um aviso ao destinatário do post Game Over: não sei se você não leu o post ou fingiu que não entendeu. Mas, de agora em diante, seus comentários serão deletados aqui do B@belturbo, ok?
O primeiro, aliás, já foi pro espaço...

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

A febre dos mangás...

Turma, mais uma leitora do blog resolveu enviar seu mangá pra HotLine. A bonequinha da vez é Maria Fernanda, colega lá do Salto. O resultado não poderia ter ficado mais perfeito: a mangázinha é a cara dessa pedagoga de coração bom!!!

Bjão, Fernandinha! E valeu por ter mandado a imagem!
E quem quiser mandar sua versão mangá pro blog, é só enviar pra HotLine...

Da série: "a pergunta que não quer calar..." 37

Pra voltarmos à programação e ao bom humor que são habituais...
Qual o limite das sobrancelhas das mulheres embotocadas, hein? Hein? Hein?
Esse sim é um enigma que vale a pena desvendar!!!

Game over!

Em quase três anos de existência, esse blog já foi cenário de algumas polêmicas. Mas nenhuma delas me causou tanto desconforto quanto uma situação que vem se desenrolando há alguns meses...
Foi um jogo no qual, desde o início, eu desvendei o que me estava sendo proposto como enigma. Deixei rolar pra ver até onde ia a história. E apesar de toda a simpatia e de toda a educação com as quais sempre tratei aquele que tentava se apresentar como jogador, nunca deixei de achar sua atitude extremamente desrespeitosa, dispensável e imatura. Mas cada um sabe de suas escolhas, dos rumos que segue. Então, contemporizei e deixei o barco ir adiante...
O tal jogador passou a querer jogar com amigos meus também. E todos foram alertados por mim sobre o teor do segredo que se escondia atrás da figura de um leitor participativo, enigmático e cordial. E por até então ter sido assim que ele sempre se apresentou, o jogo continuou.
Até que as jogadas passaram a ser (ainda mais) desleais. E os comentários do tal leitor passaram a deixar escapar - sempre com um aparente (e inverossímil) tom cuidadoso e misterioso - detalhes de uma história que envolve alguém que eu amo. Alguém a quem quero muito bem e a quem respeito muitíssimo...
E aí, meu caro, você perdeu o prumo, o que lhe restava de respeito e, claro, o jogo! Amigos são pessoas sagradas na minha vida. Dou muito valor a cada um deles e são poucas as pessoas a quem chamo assim...
A história que vocês viveram não me interessa, não é da minha conta e já tinha dito isso à você no tempo em que não lhe faltava coragem para assumir sua identidade. Mas não vou admitir que você use o meu blog para atingir alguém a quem amo e, além disso, não vou aceitar que você suponha que vou compactuar com esse jogo boboca! Aliás, imaginei que você já tivesse entendido esse recado quando te deletei do meu orkut e do meu MSN...
Portanto, A.S., aviso que o jogo - com o qual só você deve ter se divertido - acabou, ok? E espero, sinceramente, que os meus amigos tenham a mesma postura...
E só por respeito à você e aos demais leitores do blog, que até chegaram a interagir contigo, não vou revelar qual o pseudônimo que você tem utilizado para comentar aqui. Apenas por respeito! O mesmo respeito que faltou à você ao tentar utilizar esses três blogs para impor uma brincadeira que me cheira a muita imaturidade, pra me limitar ao mais leve dos adjetivos...
Quanto ao seu mangá, recebi! Ficou a sua cara, realmente. E nunca será publicado por aqui, óbvio...
Boa sorte na sua caminhada, ok?
Sem mais, subscrevo-me
Murilo Ribeiro

Lições do tempo...

Com o tempo aprendi que as piores escolhas são aquelas que fazemos intempestivamente, da mesma forma que tendem a ser mais equivocadas as decisões tomadas na base do impulso.
Com o tempo aprendi que, mais que uma virtude, a paciência é um recurso humano. Alguns de nós a têm, outros não. Alguns têm em maior dose que outros. E como boa parte dos mais valiosos recursos naturais, a paciência é finita.
Com o tempo aprendi que os grandes equívocos se erguem sobre alicerces falhos, construídos em cima da falta de diálogo e de interpretações equivocadas de sinais que, muitas vezes, jamais existiram.
E com o tempo aprendi a encarar tudo isso com mais tranquilidade, com mais naturalidade. Sem, no entanto, jamais deixar de lamentar profundamente por aqueles que tardam a compreender a lição que cada segundo nos dá...

domingo, 25 de janeiro de 2009

A musa do verão...

As duas grandes semanas de moda brasileiras tiveram suas primeiras edições em 2009 nesse mês. E, uma vez mais, o que se viu foi um festival de modelos esquálidas, loiras, num padrão de beleza que está longe de ser o que vemos nas ruas, nos shoppings e por aí. Aliás, um padrão que está longe de ser o que mais constantemente associamos ao que é considerado saudável...
Confesso: gosto de carne! Gosto de curvas, de mulheres mais sinuosas, mais pro estilo boazuda que pro mignon. Por isso, fiquei encantado ao ver, numa inocente tarde de domingo, aquela que já elegi como a minha musa do verão 2009: uma gata surfista, grudada à sua prancha e dona de um corpanzil daqueles! Logo trantei de convidá-la a posar para um ensaio sensual pro blog.
E, felizmente, ela topou a empreitada...

Digam: achei ou não achei a gata da estação?

Quem achar alguma rival pra nossa modelo, pode enviar pra HotLine do blog. Só fica um aviso: imagens de pessoas não serão consideradas e nem publicadas. A meta é brincarmos com a idéia de gostosura em gravuras, esculturas, bonecas e afins, certo? E bora celebrar a beleza em todas as suas formas, turma! Tenho certeza de que, assim, o verão ficará muito mais gostoso...

E a turma dos mangás só faz crescer...

A mais nova integrante da turma é a minha cálega Bárbara Pereira, que me cobrou a publicação de seu mangá aqui no B@belturbo!
Então, ei-lo...

Cálega, não tinha publicado pra fazer um suspense com relação aquelas mudancinhas lá no Só pra Barbarizar, poxa. Bom, mas não vamos adiantar nada. Fica valendo como um teaser...

;)

E quem quiser mandar o mangá pra ser publicado por aqui, é só enviar pra HotLine.

Boa notícia via MSN...

Juninho, amigo e coleguinha jornalista do Dia Online, acaba de me dar a notícia pelo prograva de conversação instantânea: o Flamengo conseguiu um patrocinador e vai, assim, manter a equipe de ginástica olímpica; o que significa que Diego e Daniele Hypólito e Jade Barbosa não ficaram desempregados!
Uma notícia de ouro, do mesmo quilate dos atletas envolvidos!

sábado, 24 de janeiro de 2009

Valeu a pena ver de novo...

Acabo de ver no Telecine Premium a estreia do mês, P.S. Eu te amo. O filme é daqueles que mexem com a gente - e, um ano depois de ter assistido no cinema - vi que é dos poucos que não perdem o encanto, o frescor. Dos poucos pra mim, que dificilmente assisto a um mesmo filme mais de uma vez.
Enfim, o post é uma dica. Principalmente para os(as) românticos(as). Quando vi no cinema, fiz uma resenha que está aqui.
Detalhe curioso: a frase que mais me chamou atenção na época - da qual eu nem mais lembrava - saltou novamente aos olhos e ouvidos hoje: "você foi a minha vida, mas eu fui apenas um capítulo da sua".
Bonito, né?

PS.: O Telecine continua usando o acento em estreia, aquela forma que a gente usava até o fim do ano passado. Pelo visto o acordo ortográfico ainda não estreou por lá...

Vergonha: estatísticas do desemprego agora incluem os irmãos Hypólito e Jade Barbosa...

Diego definiu o anúncio da extinção da equipe de ginástica do Flamengo como uma facada e pra mim, o esporte brasileiro foi atingido em cheio...

Li sobre a situação que a equipe de ginástica está enfrentando no Flamengo e bateu aquela vergonha de ver como o esporte é tratado nesse país. Se não é futebol, dane-se! Os irmãos Diego e Daniele Hypólito e Jade Barbosa - que já se encontram em situação de aviso prévio -não podia ser tratado dessa forma. Os três mobilizaram todo o país na Olimpíada de Pequim. Favorito, Diego estampava capas de jornais, revistas; estrelava anúncios e mais anúncios.
Mas o ouro não veio. E o apoio dos investidores também parece ter dado as costas ao bicampeão mundial.
Aliás, vale ressaltar a coerência e a hombridade do Diego - sempre vítima de piadinhas por se consagrar num esporte tido como feminino - que disse, ao lado do presidente do Flamengo, na coletiva de imprensa, que ele e suas companheiras de modalidade mereciam um tratamento diferente, "porque os dirigentes passam, mas os atletas ficam". Pra quem quiser assistir, aqui está o vídeo.
Pra mim, isso é uma tremenda covardia. Não falo do Flamengo - que é o meu time e, como clube de futebol, naturalmente prioriza os investimentos no esporte que lhe dá mais retorno financeiro. Mas falo das empresas e do governo. Diego é um atleta de ponta, no mais alto nível de sua modalidade. Não poderia nunca ser surpreendido por uma pindaíba dessas! E enquanto o Brasil encarar o esporte como supérfluo, seguiremos com desempenhos pífios nas grandes competições internacionais; dependendo apenas da superação de jovens que, mesmo sem qualquer apoio e incentivo, ainda precisam lidar com o peso da cobrança.

Vergonha mesmo!

SAL - Serviço de Atendimento ao Leitor...

DestroieR escreveu alguns comentários com dúvidas sobre as últimas novidades do blog: os mangás e o B@bel Fl@gras e pediu um help. Antes de tudo, devo explicar que os mangás foram apenas uma brincadeira que quis compartilhar com a turma aqui do blog. Ou seja: eles não terão uma função específica aqui nesse espaço, a não ser que o leitor queira enviar o seu mangá pra HotLine.
Em relação aos flagras, DestroieR, é o seguinte: criei uma conta no Flickr e ela está linkada ao blog, na coluna da direita. Todas as imagens que envio pra tal conta são automaticamente exibidas aqui, numa espécie de slide-show permanente. Flagras de leitores também são interessantes, e também devem ser enviados pra HotLine.
É isso! Resolvi fazer um post porque as dúvidas do DestroieR podem ser as as mesmas de outros leitores que estão chegando aqui...
Se alguém ainda tiver dúvidas, é só gritar nos comentários, ok?
E vamo que vamo!

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Nada substitui o talento...

Ontem, lá na TV, tive uma reunião muito bacana com profissionais da área de criação visual. Foi, na verdade, o segundo encontro que tivemos para tratar do projeto que estamos colocando de pé. Na primeira reunião, nós - da equipe de criação do programa - passamos um brieffing para o pessoal da criação visual.
Ontem, foi a vez deles nos mostrarem os primeiros passos do trabalho que estão desenvolvendo. E devo dizer que fiquei completamente abismado diante do talento daquela turma! A partir de meia dúzia de idéias, e de uma ou duas palavras-chave, eles desenvolveram toda uma identidade visual; traduziram em imagens, movimentos e cores aquilo que nós tínhamos escrito em palavras.
Assim, sem detalhes, esse texto parece sem sentido. Mas, além dessa experiência que vivi ontem, ele serve também pra relatar o meu desconforto com uma idéia de que o profissional que dá o seu recado está apenas cumprindo a sua obrigação. Ok, não neguemos o dever de fazer o que se tem de fazer. Mas quem cumpre as tarefas com sensibilidade, agilidade e dedicação faz a diferença. E esse conjunto de qualidades - a que eu chamo talento - tem de ser, sim, valorizado e respeitado.
Tô certo ou tô errado?

A Turma dos Mangás...

Turma, a história dos mangás bombou mesmo! Muitos amigos morreram de rir com a minha versão 2D e outros tantos criticaram um certo nariz de batata que o meu bonequinho tinha. Por conta disso, dei uma recauchutada no famigerado avatar e agora eu vos apresento a versão 2.0 do meu mangá:
Bom, Britt e Amanda, que sempre topam qualquer brincadeira, mandaram seus avatares para a HotLine do blog. So, Ladies first...

And now, our british friend...


Como a Amanda disse, essa história de criar avatar é mesmo muito divertida! E quem quiser entrar na brincadeira, é só enviar o mangá pra HotLine, ok?

O site dos mangás...

Amanda desvendou o enigma e o site pra fazer os bonequinhos é esse aqui:
http://www.faceyourmanga.it/upgrade_flash.htm
Britt, depois manda o seu pra HotLine, ok?
E Paulo Newton, deixe de ser pirracento! Quero ver o teu também!

Amanda, valeu pela ajuda! Bjão!

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Rio: à deriva há 79 anos...

Já fiz aqui vários posts relatando o caos das chuvas no Rio de Janeiro. Agora, lendo essa reportagem do Globo Online, entendi o tamanho do problema em que estamos (literalmente) mergulhados - ou seria melhor submersos? - : especialistas apontam que o Rio não tem, até hoje, um Plano Diretor de Drenagem. Não há um detalhamento de onde ficam as galerias pluviais da cidade. O último plano realizado nesse sentido data de 1930. E nem é preciso dizer o quanto a cidade cresceu nos últimos 79 anos.
Essa informação dá a medida exata do tamanho da irresponsabilidade com a qual essa cidade tem sido tratada ao longo das últimas décadas! Um descaso impressionante, fruto daqueles que ignoram o fato de ser essa a segunda capital mais importante - e rica - do país e um dos principais destinos turísticos do mundo.
Li a notícia e fiquei pensando nas tragédias que poderiam ter sido evitadas se os recursos - provenientes dos impostos que nunca deixaram de ser recolhidos ao longo desses 79 últimos anos - fossem investidos para melhor a infraestrutura da cidade. Se já são 79 anos sem um plano para o escoamento das águas das chuvas, é muitas vezes maior que esse o número de vítimas da inoperância dos homens que se sucederam no comando dessa cidade. Quantas pessoas já morreram em enchentes sem que nada fosse feito pra aplacar o sofrimento de quem lida com a ameaça de perder tudo a cada janeiro?
E quantas mais vão morrer?
Isso é um absurdo! Coisa de um país que não tem a menor vocação para a seriedade...

Folia salgada...

Acabo de ler na Folha Online que os ingressos para o Carnaval de São Paulo variam de R$ 40 a R$ 20 mil.
Na boa, eu não pagaria R$ 10! E juro que não é preconceito! É que, na boa, eu acho o desfile das escolas de samba de São Paulo tão caloroso quanto o inverno na Antártida...

Mangá de mim!

Outro dia, conversando com um amigo, ele me indicou um site pra criar um avatar. Sem tecnicismos, eu diria que o avatar é um bonequinho. Mais simples que isso, só se eu desenhasse, ok?
Bueno, lá fui eu! Optei pelo estilo mangá. Fui escolhendo a cor da pele, dos olhos, do cabelo...o formato do nariz, do rosto...quando vi, estava pronto:

É...apesar de ter garrado uma certa simpatia no bonequinho, admito que não ficou nada parecido! Mas o grande barato da história é ouvir, como tenho ouvido, que o original é bem melhor que o desenho...

;)

PS.: Infelizmente, perdi o link do site! Adoraria conhecer as versões mangá da Amanda, do Britt, do Carlos Henrique, do Sergio, da Kika e, claro, do Paulo Newton!rsrsrs

A Blitz segundo Rodrigo Rodrigues...

Conheci Rodrigo Rodrigues na UTV, o Canal Universitário aqui do Rio. Eu estava começando a gostar da brincadeira de fazer TV e Rodrigo, alguns aninhos mais experiente..rs, já estava bombando com o Caderno U. Participei duas vezes do programa e, nas duas, o cara foi muito bacana comigo!
Depois disso, nos vimos pouco. Uma vez ele me fez uma visita rápida na TV. E acho que cheguei a retribuir quando estive lá em Sampa, na Cultura, gravando matérias sobre os bastidores da TV. Depois, conversas rápidas pela web onde trocamos impressões sobre nossas caminhadas - ele, achando maneiro o tom mais formal que eu segui no Salto; e eu me divertindo com as peripércias do cara no Vitrine, no Teleton e até num programa de fofocas do SBT...
Apesar do pouco contato, Rodrigo é um cara a quem quero muito bem! Pelo profissional que é e, também, por termos começado a carreira pelo mesmo degrau: o da ralação ampla, geral e irrestrita!
Por isso, fiquei muito contente com a notícia que recebi, do próprio RR, na madrugada de hoje, pelo msn: a janelinha piscou e era o link com o hotsite de As aventuras da Blitz, livro do próprio Rodrigão. O site é um barato: dá pra ler um trecho do livro, ter informações sobre o autor, ver fotos e assistir a alguns vídeos bem bacanas.
Aos cariocas, vai mais um aviso: no dia 3 de fevereiro, Rodrigo Rodrigues vai autografar o livro na Livraria da Travessa, no Leblon, a partir das 19h. Além de comprar e sair com uma dedicatória bem bacana, é uma ótima oportunidade pra bater um papo reto com esse cara boa gente que é o Rodrigo.
Turma, essa é uma dica excelente!
RR, merda, meu irmão! E tudo de bom nessa vida!

Good news, Mr Obama...

Muito animadoras as duas primeiras grandes notícias da Era Obama. O fechamento de Guantánamo e o fim da tortura nos interrogatórios dos suspeitos de terrorismo são passos importantes pra tirar os EUA do atraso a que a adoção dessas medidas acabou lhes condenando.
Enfim, duas notícias boas! Até que enfim, né?

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Novidade no ar!

Bueno, quem acompanha o blog tem notado de uns tempos pra cá que tenho acrescentado alguns penduricalhos ao layout, ali na nossa coluna da direita. São ferramentas bacanas - algumas bem mais úteis que outras - que deixam o visual atraente e tornam a nossa interação ainda mais fácil. De tudo o que já acrescentei aqui, gosto muito do "Tá rolando nos comentários", que traz prévias dos últimos cinco comentários postados no blog. Acho bem bacana!
Hoje, acrescentei uma galeria de fotos! Em B@bel Fl@gras, vou publicar fotos que registrem fatos interessantes que, por ventura, eu tenha a sorte de presenciar. Vou exercitar a verve do fotojornalismo, ok?
Pra dar início, uma série de fotos da chuva que parou o Rio de Janeiro na noite desta quarta-feira e que me fez chegar em casa...na quinta! É só clicar na imagem pra ser direcionado à página do B@belturbo no Flickr.
Espero que vocês gostem!
Aliás...e você? Passou perrengue por conta do toró?

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

A biografia da Britney...

Tá na Folha Online: aos 27 anos, Britney Spears vai faturar mais de R$ 30 milhões pra escrever sua autobiografia.
Desse jeito, vai ter muito jovem achando que usar drogas, ser flagrado em situações ridículas, protagonizar escândalos e mais escândalos e desafinar muuuuito pode ser um negócio bem lucrativo.
Ou não?
Na boa, acho que é um bom momento pra chamar de volta aquela velha conhecida nossa:


Bolsas de apostas: quanto valeria uma autobiografia da Amy, hein?

E entre os brazucas? Quem teria uma vida assim, digamos, movimentada pra contar e faturar uma nota?

Comentaê!

Vivendo o possível...

Que fazer se minha alegria me dá adeus quando sei que você está triste, como se me dissesse que meus sorrisos são sem sentido quando são as lágrimas que tomam o teu rosto?
Que fazer quando vem essa vontade louca de te colocar em meu colo, afagar seus cabelos e te dizer, ao pé do ouvido, que entendo tudo, que estou do seu lado e que, por mais controversa que seja a nossa caminhada, sempre será assim?
Se pudesse, faria tudo diferente! Faria nossas paralelas se cruzarem numa mesma reta; tomaria tua mão e seguiria contigo pra onde quer que fosse dar essa louca aventura. Moveria o mundo e o universo pra ver o brilho do seu sorriso sempre estampado em seu rosto; defenderia você de tudo e todos e te acalentaria em meus braços nos momentos em que a tristeza te fizesse sentir frágil e só.
Por ora, tento me acostumar a apenas tentar fazer tudo isso de longe...
É o que dá pra fazer, né?

B@belturbo & Creative Commons...

Já tive problemas com espertinhos que surrupiaram textos meus e publicaram ignorando a real autoria. Por isso, resolvi me juntar hoje à turma do Creative Commons. O que isso quer dizer? A partir de agora, tudo o que publico aqui está sob direitos reservados, de acordo com o que estabelece a legislação brasileira.
O selo com o link definitivo está no rodapé do blog, assim como o aviso sobre a licença que protege a produção que publico aqui...
Primeiramente, é bacana dizer que os conteúdos do B@belturbo poderão ser copiados, executados, distribuídos e exibidos desde que os devidos créditos sejam dados ao autor - no caso, eu. Ou seja: pode copiar, mas cite meu nome e coloque um link para a postagem original. Esse é o meu critério de liberação.
Pra uso comercial, nada feito! Não libero nenhuma vírgula! Nada mais justo: se alguém tem que ganhar dinheiro com as minhas idéias, esse alguém sou eu, right?
Também não rola dar aquela mudada no texto pra deixá-lo um pouquinho diferente do original. A licença me protege contra as chamadas obras derivadas.
É isso! Tem muito espertinho na web doido pra dar uma de sanguessuga nas idéias dos outros.
E quer saber? Se você tem um blog, é bacana se proteger também. O linkaqui!
E se você quiser saber melhor o que é e como funciona essa história de Creative Commons, clique aqui.

BBB: máquina de fazer audiência, dinheiro e polêmicas...

Erro na publicação de notícia com o resultado da primeira eliminação do programa gera polêmica na Internet e faz ressurgir a "teoria conspiratória do BBB"...

É impressionante o poder mobilizador desse programa. E só isso pode explicar sua longevidade...
Não estou acompanhando o BBB 9, e digo isso com certa satisfação: é tempo que me sobra pra ler, ouvir música, assistir vídeos, blogar e navegar pela web. E foi justamente navegando que descobri a polêmica do dia: a Globo teria anunciado antes o resultado do paredão desta terça-feira. Há até um print-screen no ar, com a imagem da tal notícia publicada antes da hora.
O resultado da votação foi anunciado por volta das 23h, e a notícia, publicada às 21h.
Pronto: os teóricos da conspiração começaram imediatamente a apostar que o BBB é um jogo de cartas marcadas, que a Globo manipula tudo e todos e blá-blá-blá-blá-blá-blá-blá-blá-blá-blá-blá-blá-blá-blá-blá-blá-blá...
Muito exagero nisso tudo, turma! Em 2007, fui um dos editores de conteúdo do site do BBB - que, no período de exibição do programa, era o mais acessado do país! O que acontece é que, em dias de paredão, um perfil sobre os candidatos que estão sob votação é previamente escrito por um dos redatores da equipe. Assim, quando o resultado for divulgado, basta apenas incluir os números da votação, fazer uma ou outra menção ao discurso feito pelo apresentador no momento da eliminação e...pronto: o site está atualizado com uma matéria sobre o eliminado pouquíssimo tempo depois da divulgação da notícia pela TV.
É isso que acontece! Não tem nada "por trás" disso que contei...
A tal imagem da notícia publicada antes da hora, notem bem, nem traz as informações sobre o percentual de votos recebidos pela eliminada de ontem. Porque isso, é claro, só seria incluído no texto depois que a votação fosse encerrada e o resultado, divulgado. Simples assim!
O que houve nesse episódio é que, por uma infeliz distração, alguém publicou uma notícia que estava ainda na plataforma que gerencia o site. Como se alguém viesse aqui, agora, e publicasse esse post antes que eu terminasse de escrevê-lo...
Indo além na análise desse episódio, eu me sinto seguro pra afirmar que, se por um lado esse zum-zum-zum alimenta a máquina BBB, também serve pra movimentar a mídia em geral. Em nome dessa teoria conspiratória, muitos veículos sérios embarcam numa cobertura cheia de suposições, deduções e achismos. Querem um exemplo? Leiam esse post de 2007, que envolveu esse blogueiro aqui e a Folha Online. Um típico caso de viagem na maionese em meio à cobertura do programa...
Não tenho mais nenhum vínculo com o BBB, mas achei bacana escrever sobre. Acho curioso esse poder mobilizador exercido pelo programa num país com tantas questões mais sérias e urgentes. E acho lamentável essa teoria da conspiração. Desconfiar é bom, claro. Mas é melhor ainda quando empregamos nosso desconfiômetro em temas que, de fato, mudarão nossas vidas...

Obama Fest 2009

Não parece nome de micareta? Pois é o que, praticamente, foi a posso de Obama lá nos EUA. E ainda dizem que baiano é que gosta de festejar...
Vi o finalzinho, na Bandnews, via web, e fiquei impressionado com a quantidade de câmeras! Era Obama por todos os ângulos! E quando o homem entrou na Casa Branca? Deram um zoom na janela e...pimba! Lá estava o novo presidente americano, dentro do palácio do poder.
Fiquei assustado! Se o homem nem fez nada e já estão comemorando assim, imagina se fizer um bom governo, hein?
Só sei que desconectei da transmissão antes que anunciassem a transmissão da primeira noite do presidente com a primeira-Obama, ops...com a primeira-dama na White House...
Brincadeiras deixadas de lado, também boto fé no Obama! E torço pra que seu mandato seja guiado por muita inteligência, cautela, tolerância e ponderação. Tudo que faltou ao seu antecessor...

Um caminho que não vou seguir...

As novelas de Glória Perez dividem público e crítica. Foi assim, por exemplo, com O Clone e América: críticos descendo o sarrafo, povão ligado na telinha. Os especialistas dizem que a autora tem uma narrativa que pasteuriza assuntos mais sérios e torna as tramas pouco verossímeis - quem não se lembra da ponte aérea Rio-Marrocos, de O Clone?
E o povo? O povo fica fissurado pelos bordões, pelas temáticas sociais que a autora sempre aborda e pelo exotismo de suas histórias e locações. O povo não tá nem aí para a distância entre o Rio e o Marrocos, assim como não quer saber se o local onde se passa a ação em Caminho das Índias é, de fato, tão pertinho assim do Taj Mahal.
E eu?
Eu não sou fã das novelas de Glória Perez. Prefiro as minisséries que levam a assinatura da autora, como Desejo e Hilda Furacão. Portanto, pra quem andou achando o blog novelesco demais na reta final de A Favorita, os próximos meses prometem menos investidas no tema, ok? Basta ficar ligado nas cenas dos próximos posts...
Mas hoje, pra não ficar por fora, vi alguns trechinhos do segundo capítulo da nova trama das oito. Achei didático demais, e a história simplesmente não me pegou! Sem falar na abertura, algo inclassificável! Eu me lembrei de uma abertura antiga que fizeram pro Fantástico, toda no computador, no melhor estilo Final Fantasy, tão grande que depois precisaram editar!
Na vinheta de Caminho das Índias, tudo é demais! Muitos elementos da cultura indiana, muita cor, muito movimento, muito efeito, muito bonequinho dançando...muito tudo! Pesaram a mão ali. E pesaram feio!!!
E por aí? Alguém tem uma opinião diferente?
Comentaê!

Nó (cego) no trânsito à beira-mar...

Feriado de sol e trânsito intenso - e parado - fazem blogueiro enfrentar mais de quatro horas de congestionamento...


Eu me senti numa das marginais lá de São Paulo!
Mas estava no Rio e, ok, ok...todos resolveram ir à praia no mesmo horário que eu! Sim, só isso pode explicar o sumiço das vagas de estacionamento, TODAS LOTADAS NA TARDE DE HOJE, da Barra até a subida pra Grumari - engarrafadíssima, por sinal!
Procurando uma vaga, levei mais de quatro horas pra cumprir o trecho Barra - na altura do posto 8 - até o Recreio. E nada! Ainda arrisquei a subida pra Grumari, na esperança de conseguir algo por lá, mas o rush praiano na serra me fez retornar do meio do caminho.
Todo esse trajeto, em condições normais, leva cerca de uma hora...
Vi muitos carros com apenas um, duas pessoas. A faixa de areia nem estava lotada - exceto nas regiões mais próximas dos pontos de transporte coletivo.
O mundo está ficando inviável! Nós não estamos mais cabendo no estilo de vida louco e consumista que abraçamos como capaz de proporcionar conforto e felicidade...
Acho que vale pensar nisso...

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Abram-se as cortinas!!!

Em primeiríssima mão: estou me lançando na carreira de empresário musical. Para marcar a minha estreia, e a do primeiro artista sobre meus cuidados, posto aqui um vídeo com uma pequena demonstração desse grande talento.
Em seu primeiro clipe, o candidato a fenômeno musical interpreta um hit de uma artista que guarda muitas semelhanças com seu próprio estilo: a britânica Amy Winehouse...

Aos que ficaram encantados com essa nova promessa da cena musical, um aviso: Peixe Winehouse está em cartaz num aquário do Parque Lage, aqui no Rio de Janeiro.

PS.: Acreditem ou não: bastou dar duas pancadinhas no vidro pra que esse peixinho emburrado desse esse show. É ou não é um artista?

Uma Bella seguidora...

B@belturbo informa: tem gente nova no Mural de Leitores! Uma das mais assíduas comentaristas desse blog, minha querida amiga Isabella Saes se juntou à turma de seguidores do B@belturbo. Motivo de muito, muito orgulho pra mim, a presença da Bella aqui, ainda que por meio de uma (bella) fotinho, serve também pra matar a saudade dessa moça tão risonha, cheia de luz e bom astral!
Saudade, Bella! E sinta-se em casa! Porque é assim que é mesmo! Bjão!
;)
E vamo que vamo!

Forno, fogão &... boca suja!

Fui lanchar com uma amiga na tarde de hoje. Enquanto tomava o meu costumeiro chocolate batido, ela me contava das desventuras de um final de semana de perrengue: sozinha com a filha e sem água em casa, teve que carregar baldes e mais baldes pra lá e pra cá sempre que a sapequinha resolvia tomar um banho pra aplacar o calorão.
A ladainha seguiu com a minha amiga falando do desafio que tinha sido resolver todos os problemas domésticos sem a colaboração da empregada.
- Mas o que houve com a sua empregada? - quis saber.
- Ah, tô por aqui com ela! - disse a indignada patroa - Na sexta, ela saiu lá de casa uma da tarde, não fez comida nem nada! Disse que ia viajar. Aí hoje, apareceu lá toda doente, dizendo que não tinha condições de trabalhar, que devia ter comido alguma coisa estragada. E ainda teve a cara de pau de me perguntar se eu sabia o que ela devia tomar! É mole?
- E o que você falou?
Com uma de suas impagáveis caretas, minha amiga respondeu:
- Murilo, preferi nem falar nada! Porque se fosse dizer, diria que ela tinha que tomar no c*!

Como diria o colunista, pano rááááááááááááápido!!!

Da série: "a pergunta que não quer calar..." 36

Rapaziada, esse post é para as leitoras-gatinhas...
Meninas, olhando para essa linda foto que ilustra essa notícia, respondam:
Já reservaram horário no cabeleireiro pra copiar o penteado da top da São Paulo Fashion Week?
É cada m... que inventam nessas semanas de moda que francamente...!

domingo, 18 de janeiro de 2009

Uma poodle muito patricinha...

Acho que a imagem mais que explica o título do post, né?
Fiquei realmente impressionado com o ar de top-model da Dany, a cadelinha do meu amigo (e leitor) Daígo. Reparem bem: não há um único pelinho fora do lugar nessa bonequinha de quatro patas! Sem falar no charme que ela joga pra foto...
Daígo, você devia procurar uma agência de modelos caninos! Essa menina tem futuro!!!
E brigadão por ter enviado o link com a foto! Sua cachorra é uma...gatinha!
;)
Se você também quiser ter uma foto do seu pet publicada aqui no blog, é só enviar a imagem e o nome do bichinho pra HotLine aqui do blog, ok?

Comentando a cobertura do PPPP: Plásticas Para o Projeto Planalto...

Acho tão engraçado a mídia dar um espaço danado pra discutir as cirurgias estéticas feitas pela ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff. A Época Online chegou a preparar um infográfico com todos os detalhes das técnicas que deram um up no rosto da ministra.
Sei lá...mas acaba virando uma fofoquização do jornalismo político...

Pensamento sobre a inconstância...

Tinha achado aquela foto no celular e lembrou do dia em que um temporal tinha lhe obrigado a sair correndo da praia. Sem aviso, a chuva chegou acompanhada de rajadas por ventos, raios e trovões. E acabou com a graça da tarde ensolarada e quente...
Logo começou a pensar que a vida é mesmo assim: feita de surpresas o tempo todo. Não há um único milésimo de segundo em que se possa garantir com precisão o que acontecerá no futuro. Da mesma forma como não há um único dia igual ao outro. Da mesma forma como nossos sentimentos mudam o tempo todo.
Tanta impermanência, tanta inconstância pode até enlouquecer quem sonha com estabilidade; quem vive querendo uma existência toda certinha. Com vive sonhando com estabilidade no emprego, nas relações, no amor. É tudo instável, sempre. Como somos, nós também, incertos desde o nascimento até o último dos suspiros...
Pensou em tudo isso e em todas as vezes em que tinha se prometido mudar, ser e agir de jeitos diferentes. Mas ali, olhando pra foto da tempestade, achou que talvez a vida, por si só, o faria diferente no momento certo. Como havia mandado a chuva cair na hora certa naquela tarde (até então) ensolarada de sábado...

Meninos, eu ouvi...

Estava numa pizzaria carioca na noite de hoje quando a TV começou a exibir imagens do terrível acidente num dos templos da Igreja Renascer. Terminada a exibição da notícia, ouvi quando alguém fez a primeira piada sobre a tragédia alheia:
- Nisso que dá! Aposto que o pastor deve ter dito que queria que o teto desabesse se estivesse mentindo...
A piada é o fim, claro! Mas fico me perguntando de onde o brasileiro tira tanta criatividade pra criar tantas gracinhas instantâneas. Vocês já repararam nisso? Tudo no Brasil vira piada!
Será que isso se dá ao fato de, de certa maneira, o próprio país ser uma grande piada?
Sei lá...só pra pensar, né?

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Sobre os finais de A Favorita e Maysa...

Gostei do fim da novela das oito, apesar de não ter sido uma surpresa pra mim. Achei coerente e forte, como foi todo o desenrolar da trama. A cena final, em flashback, fugiu completamente do usual em novelas: nada de casalzinho na praia, no estilo e foram felizes para sempre; nada de casamentaço; nada de elenco reunido e festejando! Original, João Emanuel Carneiro imprimiu sua griffe do início ao fim e, a julgar pela repercussão alcançada pela trama, estreou no horário nobre em grande estilo.
O fim de Flora também foi cruel, na medida exata da maldade exercitada pela vilã ao longo de toda a novela: presa e vítima da violência das companheiras de cárcere, revelada numa sequência sutil e definitiva. Muito bem sacado!
Mas, pra mim, o ponto alto da noite foi o capítulo final de Maysa. Triste até o último segundo, só me deu a impressão de que, pela impossibilidade de se estender por mais capítulos, o autor precisou apressar o andamento da história no episódio final. Mas as cenas de discussão e reconciliação entre Maysa e seu filho foram lindas e tocantes. A cena da despedida entre os dois no aeroporto, com a mãe chorosa subindo as escadas rolantes e olhando pra trás pra ver o filho foi realmente muito sensível...
E igualmente emocionante foi a delicada homenagem que o diretor fez à mãe na última cena da obra. Ao dedicá-la a minissérie com "todo seu amor", Jayme encontrou um jeito de reforçar que entendeu o estilo de vida da mãe-personagem e que, hoje, considera superadas as mágoas e rancores.
Achei lindo! Pena que produções desse tipo sejam exceções na TV aberta atualmente...

E você? Viu também? O que achou?
Comentaê!

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Nos bastidores da maior biblioteca do país da América Latina...

Se você não for um amante dos livros, talvez esse texto não tenha o menor significado...
Na quarta, estive na Biblioteca Nacional, no Centro da cidade. Fui fazer o que, em TV, chamamos de locação: conhecer o ambiente onde será realizada uma gravação, estudando possibilidades técnicas - como as condições de captação de áudio e a iluminação - e artísticas - como a adequação do ambiente ao assunto em discussão, as possibilidades de enquadramento e etc.
Eu já conhecia o prédio, mas ontem fui apresentado a um espaço ainda desconhecido - e que também é ignorado pelo público que visita a BN - o armazém de livros. É um amplo salão, com estantes por todos os lados, que abrigam cerca de 2 milhões de livros! No alto, uma clarabóia muito bonita enche de charme e beleza o lugar que tem acesso restrito aos funcionários da instituição.
Fiquei tão impressionado que pedi ao assessor de imprensa da Biblioteca Nacional pra tirar as fotos que ilustram esse post. Depois, dei uma twittada assim que cheguei à redação. Avisei que postaria as fotos aqui no B@belturbo, mas acabei me enrolando e, por isso, só agora consegui publicá-las...
Pra encerrar o post, uma dica: quem é do Rio e não conhece a BN está perdendo um dos mais belos prédios da cidade. E quem não é daqui e pretende um dia visitar a Cidade Maravilhosa, anote: a Biblioteca Nacional não pode ficar de fora do roteiro.


PS.: Pra quem não sabe o que é Twitter, aqui vão as informações. E se alguém quiser me seguir por lá, é só clicar aqui. Mas aviso: sou muito mais blogueiro que twitteiro...

Isso me irrita!

Não bastasse o calor insuportável dos últimos dias - que parece imbatível mesmo diante dos mais potentes sistemas de ar refrigerado - lá na TV nós estamos forçados a suportar mais uma inconveniência: uma obra terrivelmente barulhenta na rua, uma sinfonia da inconveniência, com direito a longos e intermináveis solos de uma britadeira!
Tá se perguntando a razão do post? É que, desde segunda, descobri que o barulho da britadeira é o que mais me irrita nesse mundo! Ô troço insuportável!!!

Essa foto eu tirei da janela da redação, do quarto andar. Os operários estão cumprindo seu dever, é lógico. Mas nada pode ser mais irritante que o barulho gerado pela britadeira que, desde a última segunda-feira, tem esmigalhado o asfalto da rua. A promessa, segundo dizem, é que um novo sistema de tubulações será instalado para resolver o caótico escoamento das águas das chuvas na região.
Tudo muito bom, claro! Mas o barulho é terrível! Não sou dos mais neuróticos quando o assunto é exigir silêncio, mas na quarta-feira, minha concentração foi pro escambau diversas vezes enquanto bolava uma pauta de perguntas para uma entrevista que foi gravada hoje. A barulheira me nocauteou feio...
Acho curioso que, apesar de tanta tecnologia, ainda não tenhamos sido capazes de criar um equipamento mais eficaz - e menos inconveniente - que a britadeira.

E pra você? Qual o barulho mais irritante?
Comentaê!

As exigências de um Sir...

Assumo: tenho preconceito contra frescura! E, independente do inegável talento que tem, Elton John está demonstrando ser o maior fresco da paróquia com sua desire list para os shows brasileiros de sua turnê!
Respondam só: que diferença faz pra esse sujeito a espessura do...caule das rosas que vão decorar o camarim? E por que os vasos que vão abrigar as flores têm de ser quadrados?
Eu hein! Admito que já fiquei cabreiro quando li que o cantor tinha resolvido não dormir no Rio e, depois do show, zarpar direto pra Buenos Aires. Mas, ok...cada um tem o direito de dormir onde prefere. Mas exigir ser chamado de Sir, na boa, é demais! E tudo que é demais, é muito...
No caso do Sir, a frescura parece ser proporcional ao talento!
Só lamento porque, depois que garrei essa implicância e desisti de ir ao show, acabei perdendo a chance de conferir a performance do boa-praça James Blunt.

PS.: Ainda sobre as exigências de Elton John, reproduzo comentário postado no Globo Online por um leitor que se identificou como Julio Cesar Santos:
"Cada um na sua. Elton John exige rosas e a Madonna levou uma mandioca!"

Sensacional, né não?

Dog in box...

Esse cãozinho encaixotado é o Flokinho, pet da Amanda. Ela registrou o momento em que o poodle fazia a maior farra nas caixas da mudança da casa e mandou pra HotLine aqui do blog.
Amanda, valeu por ter enviado a foto! Esse tem cara de levado mesmo! Até pensei em apresentá-lo pra minha Kiki, mas ela já foi devidamente castrada. Além do mais, o único namorado que ela já teve, o Robinho, não gostaria nada da história.
E por falar nisso, em breve postarei uma foto do Robinho, que chegou aqui em casa em 2006 e ganhou o nome do craque que, na época, era a esperança de muitos gols na Copa do Mundo da Alemanha. Nos gramados, Robinho não fez muito, mas o Robinho aqui de casa só tem nos dado (além de muuuuito trabalho) alegrias...

E se você também tiver uma figuraça como o Flokinho em casa e quiser mandar uma foto aqui pro B@belturbo, envie a imagem pra HotLine!

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Boletim casa e (re)construção...3

Como diria aquele axé medonho do Ricardo Chaves, Acabou ô ô ô ô, Acabou!!!
Tô feliz e devidamente instalado no meu quarto, agora na versão 2009! E sim: encontrei um pedreiro que é, também, pagador de promessas!
Aos que se animaram com a lealdade do profissional, um alerta: ele ainda vai dar expediente aqui em casa por um tempo. Sabe como é, né: trabalho bem e no prazo, acabou pintando mais silviço!
Podem riscar dos seus caderninhos de mitos a história de que pedreiros não cumprem prazos, ok?
Uhuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu!!!

O menino que engraxava sapatos...

Enquanto esperava a van ontem, na volta da TV, avistei um menino que engraxava sapatos. Era esmirradinho, uns 9 anos aparentemente. Ajoelhado sobre o par de havaianas gastas pelas andanças de sua vida já tão dura, o garoto se esforçava para fazer brilhar um velho sapato preto do engravatado que estava na minha frente.
Na caixinha de madeira, o preço da sorte do menino: R$ 2. No olhar, toda a garra para convencer que era, sim, capaz de merecer o pagamento pelo seu trabalho.
Um garoto, meu Deus. Apenas um garoto...
Sei que como ele há milhares. E não sei se ando boboca ultimamente, mas meus olhos se encheram de lágrimas. Ali, olhando aquele menino de olhos paradoxalmente tão errantes e decididos, fiquei pensando em como a vida sorri pra uns e castiga tantos outros. E pensei que se viver é mesmo jogar, muita gente tem a sina de já começar a partida com uma enorme desvantagem.
Olhei para o lado e vi algumas pessoas que, como eu, foram tocadas pela situação. Mas logo o baque com a força daquela imagem era deixado de lado: todos estavam preocupados demais com o atraso da van. Todos estavam preocupados demais com a possibilidade de perder o capítulo decisivo da novela das oito.
Todos, menos o garoto.
Talvez nem tivesse uma televisão para ver. Talvez nem se achasse no direito de esquecer os dramas precoces de sua vida diante de uma tela que tantas vezes mostra um mundo de mentirinha.
Caprichando para arrancar brilho do couro suado daqueles sapatos pretos, o menino me fez ver como somos pequenos ao fazer das pequenas durezas do dia-a-dia grandes dramas existenciais. Sem saber nem quem eu sou, aquele menino me fez sentir ridículo por ter reclamado tanto por conta de uma obra em meu quarto - que eu mesmo inventei e paguei. Obra que me fez dormir no chão, mas sob o meu teto.
E ele, será que tem um teto?
Quando terminou o serviço, o menino engraxate me surpreendeu pela delicadeza e pelo extremo cuidado ao guardar dentro da caixinha de madeira seus utensílios profissionais: a graxa, uma escova, uma escova de dentes com as cerdas gastas e pretas e as flanelas. Depois, colocou tudo dentro de uma mochila toda rasgada, recebeu os seus R$ 2 e, com brilho nos olhos, disse um muito obrigado ao engravatado a quem tinha prestado seu serviço.
Muito obrigado. Ele ainda tem o que agradecer...
Vi aquele menino franzino se afastar e pensei até quando ele vai ter esperança de que o melhor caminho é o da honestidade, o da retidão. Até quando ele vai pensar que pode mudar sua história, seu destino, mesmo que nada e nem ninguém lhe estenda a mão. E, mais que tudo, até quando ele vai precisar, aos 9 anos, engraxar sapatos no Centro da cidade para ter direito a ter um pouco menos do que tantos de nós descartamos todos os dias.
Vi tudo isso, pensei em tudo isso. E assumo: senti vergonha de mim, de você, de nós...desse país desigual e desse mundo injusto e desumano. Mundo no qual bilhões de dólares são usados para estancar a crise dos mais ricos; outros bilhões são gastos em guerras desnecessárias - com a licença do que, a meu ver, soa como um pleonasmo - enquanto, a cada dia, milhões são os que levantam cedo para batalhar duramente por um pouco mais de esperança...

O acordo da discórdia...

Sim, voltamos ao famigerado acordo ortográfico! Turma, ando impressionado com a reação negativa da sociedade diante desse acordo. É claro que isso devia ser esperado, mas acho que todos nós comemos mosca e deixamos o barco correr. E agora, dentro do barco, nos comportamos como se o horizonte nos reservasse uma queda d'água monumental...
Em blogs e em conversas com amigos, percebo que é geral a insatisfação com as novas regras - e com as novas exceções. Agorinha, comentando um post bem bacana de um dos blogs amigos, o Comunicação de 4, lembrei que não é de hoje que ouço falar de uma certa tendência de se aproximar a língua escrita da língua falada. Com o novo acordo, além de notar que isso não aconteceu, o que se percebe é que a distância entre o que escrevemos e o que dizemos se tornou ainda maior.
E você? Já está se habituando a escrever do novo jeitinho? Ou ainda não gosta muito da ideia?
Comentaê!

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Boletim casa e (re)construção... 2

Salvo algum imprevisto de proporções monumentais, o pedreiro vai concluir a obra hoje. Nem estou acreditando nisso! Depois dessa notícia quase inacreditável - um pedreiro cumprindo um prazo - fiquei pensando no que mais de inimaginável pode acontecer nessa quarta-feira...

1)
A paz reinar na Faixa de Gaza;
2) A Al Qaeda se oferecer para reconstruir o World Trade Center, com o Osama atuando de mestre de obras;
3) Ivete e Angelina me chamarem para um trabalhinho em grupo;
4) A Sônia Abrão fazer um programa decente;

E você? Qual fato inimaginável você gostaria que acontecesse nessa quarta que está apenas começando?
Comentaê! Manda ver, afinal, dizem que as palavras têm força...
;)

Mais Susana Vieira, mais polêmica...

Primeiro, é Susana ou Suzana, ora balls! Vejo a grafia do nome da atriz de tudo que é jeito, em tudo que é canto! Aqui, adotei o Susana. É diferente e chama atenção, exatamente como a dona do nome tem feito ultimamente...
Li a entrevista que a atriz deu à última edição da Veja. Contou tim-tim por tim-tim e ainda entrou em detalhe, se é que vocês me entendem. Ousada, se expôs como nunca. E detonou o falecido.
Quando li a entrevista, achei a atitude de Susana corajosa. Mas hoje, lendo esse excelente post do blog do Tico Santa Cruz, mudei minha opinião. E como simples blogueiro e jornalista que sou, diria à estrela: Susana, queridona, tudo que é demais...é muito!
E quem tiver alguma coisa a falar sobre o tema, fale agora ou cale-se para sempre. Acho que já deu, né?

Não é desprezo...

Turma, tenho o maior prazer em responder todos os comentários postados aqui no blog. E faço isso sempre! Acho um jeito caloroso - e divertido - de trocarmos as opiniões sobre o que rola nessas mal digitadas linhas. Mas nesses tempos corridos, de obras e acampamento dentro da minha própria casa, deixei as respostas pra lá. É que, na falta de tempo, prefiro continuar alimentando o blog...
Mas leio todos os comentários! E eles continuam sendo fonte de grande alegria!
Se tudo correr bem, em breve voltaremos à programação normal, ok?
E vamo que vamo!

Cuidado com a Cuca, que a Cuca te pega...

...e pega com esse olhar doce e esse jeito bonachão de quem sabe que é rainha, mas morre de preguiça de exercer a majestade no lar, doce lar...
Essa labradora linda é a mascote da minha querida amiga Isabella Saes. Bella mandou a foto da Cuca pra HotLine aqui do B@belturbo.
Bella, brigado por nos apresentar a "labradora mais gente boa desse planeta", viu? Dá pra ver nesse olhar que ela é tratada com muito amor. O que não me surpreende vindo de você! Bjão!

E se você também quiser ver a foto do seu bichinho de estimação publicada aqui no blog, faça como a Bella: envie a imagem pra HotLine.

Terça na TV: A Favorita e Maysa seguem imperdíveis; BBB começa chato como nunca!

Curti muito o desenrolar da trama de A Favorita, e quem acompanha o blog sabe disso. Mas, não sei...essa opção do autor de justificar todas as maldades desmedidas da vilã como consequências dos desajustes de uma menina com complexo de inferioridade tá me soando pouco convincente. Ver Flora, que sempre esbanjou segurança, titubear por conta de um lencinho vermelho e de uma boneca de pano - da qual ela nunca lembrou a novela inteira - ainda me parece meio estranho...
Mas a novela está eletrizante! E tem tudo pra bombar até sexta!
A noite de terça tinha mais surpresas e provou que a Globo é líder e não é à toa - e não julgo a qualidade dos seus produtos nesse momento. Mas olhem a aula de estratégia de programação que a emissora deu ontem: lançou um de seus principais - e mais rentáveis - produtos, o Big Brother Brasil, espremido por dois sucessos de audiência: a novela das oito e Maysa, ambas em seus momentos decisivos. A lógica: pegar uma fatia da audiência de A Favorita e segurar o público fiel que aguardava a minissérie.
Quem critica televisão precisa entender não só do que a tela mostra.
Sobre o BBB: independente do cansaço e da preguiça com o gênero, achei o programa arrastado e pouco sedutor. Pra uma estreia, deveu muito. E fiquei com pena do Bial, coitado, morrendo de calor - e todo suado - na apresentação. Talvez o calorão explique um certo mau humor do apresentador, que chegou a proferir sutis reclamações, a la Fausto Silva, em pleno ar. Coisas da vida...
E só pra fechar o post televisivo: primoroso, mais uma vez, o capítulo de Maysa! A atriz está perfeita; a sequência do show pós-acidente deu a medida exata da personalidade combativa da cantora. Em outra cena de show, quando a cantora foi informada da morte de seu ex-marido, a atriz mais uma vez foi perfeita nos olhares, na voz e nos gestos. Uma prova de que, mesmo sem cantar na minissérie, Larissa Maciel acertou o tom em sua estreia na TV!
Tô curioso pra saber como o Ibope se comportou nessa terça-feira...
E vocês? Viram tudo? Gostaram?
Comentem aê!!!

UPDATED em 14/01, às 11:40: A Favorita teve média de 51 pontos, com a sintonia de 76% dos televisores ligados no horário, o BBB ficou nos 38 pontos. E Maysa, na casa dos 20. Embora esteja sendo noticiado que o BBB teve a mesma média da estreia de 2008, me surpreendeu a derrubada de quase 10 pontos em relação à audiência da novela das oito. Sei não, hein...

Da série: "a pergunta que não quer calar..." 35

Olhem essa notícia!
Agora me respondam sinceramente: o que poderiam esperar de umA papagaiA chamada Chico?
Será que alguém pensou que isso ia cabar bem?
Coitada da bichinha - sem trocadilho, ok? - acabou tomando a versão pet do Prozac...
Como diria um amigo da TV, tá tudo errado. Daqui a pouco o cachorro vai mijar no poste...

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Onde está a beleza negra dessa cidade que (também) é negra?

Na Fashion Rio, pelo visto, ela não está...
Aqui no blog, não são raras as vezes em que critico celebridades que dizem publicamente mais do que deviam sobre suas vidas privadas. Portanto, nada mais justo que elogiar, também aqui, quando os famosos resolver se posicionar publicamente sobre assuntos que interessam à toda sociedade. É a tal história: pau que dá em Chico, tem que dar em Francisco...
Quero dizer o seguinte: Toni Garrido, ex-vocalista do Cidade Negra, mandou muitíssimo bem ao criticar a ausência de modelos negros nas passarelas da Fashion Rio. Num país como o Brasil, colocar loiros e ruivos desfilando é um completo atestado de preconceito racial! Não há beleza negra? Ser negro(a) e belo(a) são condições incompatíveis?
Tenho certeza que não! Toni acertou em cheio ao levantar essa polêmica! E todos os artistas negros deviam embarcar nessa nau contra o preconceito e a discriminação! Esse tipo de manifestação propaga o debate sobre as questões raciais e surte mais efeito que qualquer campanha de conscientização que o governo possa vir a promover.
E você? Concorda que preconceito e moda não combinam?
Comentaê!

Rapidíssimo!

Contei aqui dia desses sobre o comentário bem humorado de uma distinta senhora ao visitar, nun shopping de decoração, uma liquidação que, no lugar das ofertas imbatíveis, estava povoada de preços exorbitantes.
Pois bem. Na mesma ocasião, uma igualmente distinta jovem se encantou por um guarda-roupa. O armário era realmente muito bonito, com portas deslizantes e um grande espelho central. Curiosa, virou-se para a vendedora e quis saber o preço de tão belo móvel...
Precisou se segurar para não cair pra trás diante da resposta:
- Uns R$ 15.000! - disse a vendedora, num tom blasé, como se falasse de um produto de R$ 1,99.
Mas a distinta - e espevitada - jovem não se conteve:
- Ah, tá! Eu não sabia que ele vinha com o apartamento...
Bom, vocês já sabem o que diria o colunista, né?

Boletim casa e (re)construção...

Morri de rir com as histórias de obras de vocês! Luciana se revelou uma felizarda, porque nunca na história desse país eu vi uma obra acabar antes do prazo dado pelo pedreiro!
E Sandra, coitada? Prestes a fundar o MSS: Movimento dos Sem Sofá...Joaninha que deve estar adorando!
Ananias e Carlos Henrique fizeram o alerta: todo cuidado é pouco mesmo! Afinal, obra é igual a bundinha de bebê: a gente nunca sabe o que está por vir...
Mas, enfim, pra um primeiro dia, até que o ritmo tá correto! Se tudo correr bem, acho que terei encontrado o primeiro pedreiro que cumpre prazos!!!

domingo, 11 de janeiro de 2009

Em obras...

Odeio a idéia de fazer obras em casa. Mas, admito, vez em quando elas são pra lá de necessárias.
Hoje, passo a viver esse inferno. Meu quarto, que é meu mundo, vai passar por uma recauchutagem completa. O responsável pelo serviço me prometeu que três dias serão suficientes para dar conta do recado. Mas a experiência me diz que serei surpreendido por alguns dias a mais de poeira, barulho, bagunça e rotina completamente alterada.
Portanto, justifico previamente a eventual ausência de postagens naquele ritmo de sempre - do qual que eu tanto gosto. Dentro do possível, postarei - já que, felizmente, o sinal de internet continua inabalável!
Por ora, gostaria de saber se vocês têm histórias curiosas sobre obras, pintores e pedreiros. Afinal, todos sabemos que o assunto rende pano pra muuuuuitas mangas!!!
Até o próximo post! Ou até qualquer momento, em edição extraordinária!

;)

Why so early?

A pergunta é inevitável quando a gente se depara com a notícia da premiação de Heath Ledger com o Globo de Ouro por sua atuação no último filme do Batman. Por que, carambolas, um cara tão talentoso e com tanta vida pela frente foi morrer tão cedo?
Morreu sem ver, como diria um amigo meu, seu nome subindo aos píncaros da glória...
Vida doida...

Wi-fi

Só pra testar o celular novo. Até porque, confesso: essa tecnologia toda me assusta! Mas vamo que vamo!

Bordão muitíssimo bem aplicado!

Comentário de uma senhora distinta em um shopping de decoração, ao apreciar os belíssimos - e caríssimos - móveis em (suposta) liquidação:
- Tudo é muito lindo! Mas só me falta-me o gramur...
Como diria o colunista, pano rápido!!!

Pedágio...

A falta de preparo dos profissionais que lidam com o público me choca - ainda - aqui na nossa Cidade Maravilhosa. Saindo da Barra, resolvi passar num shopping na Abolição (pra quem não é do Rio, vale dizer que saí da Zona Oeste rumo à Zona Norte da cidade). A melhor alternativa era pegar a Linha Amarela.
Foi o que fiz.
A e B são os pontos que representam destino e origem no trajeto...

Na dúvida sobre qual saída deveria utilizar, uma vez que não é sempre que faço esse trajeto, resolvi pedir informação a um dos funcionários da empresa concessionária, no pedágio. Fui bem didático e explícito ao perguntar. E ele me pareceu bem direto e seguro ao dar a resposta:

- O senhor deve utilizar a saída 4B.

Agradeci e segui em frente. Passei pelas saídas 2, 3, 4, 4A e...5!!!
Sim, meus caros! NÃO EXISTE UMA SAÍDA 4B NA LINHA AMARELA - como confirma a lista de saídas da via expressa, disponível no site da empresa que a administra.

Em destaque, o trajeto insano que precisei percorrer por conta da informação equivocada do funcionário da LAMSA...
Nem preciso dizer que xinguei todas as gerações do camarada, né? Como assim alguém dá uma resposta tão específica e equivocada? Que falta de preparo é essa?
Na hora, comentei que isso serve de exemplo pra imaginarmos como essa cidade trata seus visitantes. Imaginem só: se comigo, falando em português, o sujeito conseguiu errar dessa forma, o que podemos deduzir do atendimento prestando a um turista que fale uma língua estrangeira?
É por essas e outras que tantas vezes vemos casos de grupos que se perdem e acabam entrando em áreas violentas. Muitos acabam vítimas de grupos criminosos, inclusive...
Graças a Deus, não foi meu caso...
Mas que a incompetência cobra um pedágio caro, isso cobra!

PS.: O trajeto correto é de cerca de 16km e, segundo o Google Mapas, pode ser feito em 14 minutos. Como fui informado de forma equivocada, não fiz esse trajeto. Acabei impedido de ir onde queria - por conta do horário - e precisei ir na direção do centro da cidade para voltar à Zona Oeste. Ou seja, percorri mais de 52km num trajeto que o mesmo site do Google estima consumir mais de 50 minutos. É ou não é pra qualquer um ficar p da vida?

sábado, 10 de janeiro de 2009

Show bacaninha em noite de quinta...na sexta!

Na noite de sexta, fui com alguns amigos até a Melt, no Leblon, pra conferir um showzinho da banda Os Intocáveis, que tem como um dos integrantes o ator Marcelo Novaes.
Algumas breves considerações sobre a noite:
1) Nunca estive em um local que reunisse tantas pessoas mal educadas;
2) Nunca estive em um local que reunisse tantos fumantes;
3) Nunca estive em um local que reunisse tanta gente bêbada, que insistia em derrubar bebida nos outros;
4) Sim, o som da banda é bacana e o show vale a pena;
5) Ricardo Pereira estava lá - para alegria das gajas brasileiras. O ator português - que herdou de Fábio Assunção o posto de protagonista da novela das seis - é gente boa e deu uma aula de humildade durante a noite.
O que mais me chocou, realmente, foi a falta de educação! Gente que te empurra pra passar, que té dá cotoveladas e, sem pedir qualquer tipo de desculpa, é o fim dos tempos! E olha que já fui a várias micaretas - todas, lógico, muito mais lotadas que a boate do Leblon - e não sou, definitivamente, o tipo de cara fresco! Sem falar que aquele papo de educação e boas maneiras combinarem mais com a Zona Sul se mostrou, uma vez mais, uma grande balela!
Os maus modos eram comuns, inclusive, a alguns funcionários do estabelecimento. Imaginem vocês que, ao chegar ao guichê para pagar minha conta, dei boa noite à funcionária. Ela me ignorou. Repeti o cumprimento. Ela ignorou de novo - e era impossível não ter me ouvido - e fez cara de poucos amigos. Depois, me mostrou a nota com o valor das minhas despesas, e uma sutil indicação de pagamento para uma taxa de serviço - que não chegava aos R$ 0,50. Solicitei que ela processasse a cobrança apenas considerando o valor gasto por mim, sem a tal gorjeta. E ela, enfim, olhou pra mim e respondeu, ainda com a cara fechada:
- O senhor não tem dinheiro pra pagar essa gorjeta?
- Tenho sim. Mas a minha religião não permite o pagamento de gorjetas, ok?
E aí foi a minha vez de fazer cara de poucos amigos...
Haja saco, né não?